Notícias

Este ano a Mostra de Cinema Infantil recebeu 122 obras e selecionou 68 para a Mostra Competitiva. Os filmes provenientes de 12 estados brasileiros serão exibidos durante a 8ª Mostra de Cinema Infantil de Florianópolis, que acontece de 26 de junho a 12 de julho. O número de inscrições mais uma vez aumentou em relação a 2008, o que evidencia o crescimento da produção audiovisual infanto-juvenil no Brasil. As produções foram selecionadas por uma curadoria que avaliou a qualidade das obras e o conteúdo apropriado ao público alvo da Mostra, crianças entre seis e 10 anos de idade e também adolescentes.

Distribuição para todo o Brasil Os dois filmes, reunidos em um DVD duplo, serão vendidos em livrarias de Florianópolis e também no site: www.faganello.com por R$ 12,00. Comprando pelo site, o consumidor recebe em casa em qualquer lugar do Brasil. Com isto, um dos sérios problemas do cinema independente do Brasil que é a distribuição, começa a ser enfrentado com bons resultados em Santa Catarina. A distribuidora virtual da Faganello Comunicações, em poucos meses de atividade, já conta com cinco títulos à disposição do público, e a partir desta semana passa a distribuir também Campeonato de Pescaria e O Mistério do Boi de Mamão.

A 7ª Mostra de Cinema Infantil de Florianópolis encerrou neste domingo, 13 de julho, com duas apresentações do espetáculo Carnaval, do grupo Palavra Cantada. Foram 17 dias de intensas atividades: exibição de 106 filmes brasileiros e estrangeiros para 25 mil crianças, oficinas de artes e dublagem, debates sobre o mercado audiovisual para a infância, muita pipoca, emoção e fantasia.

O mistério do cachorrinho perdido (ficção, SP, 2006, 23’), do diretor paulista Flávio Colombini, foi eleito pelas crianças o melhor filme da 7ª Mostra de Cinema Infantil de Florianópolis. O filme conta a história de três amigos que encontram um cachorrinho e se envolvem em uma grande aventura. O diretor receberá da Mostra o prêmio de mil reais.

Produtores, diretores e distribuidores de audiovisual reivindicam que o governo federal repasse ao cinema infantil 20% dos investimentos públicos destinados à produção audiovisual. Um documento assinado por 50 profissionais de todo o país durante a 7ª Mostra de Cinema Infantil de Florianópolis será encaminhado à ministra chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, também presidente do Conselho Superior de Cinema (CSC). O CSC é um órgão da Casa Civil da Presidência da República que formula a política nacional do cinema. Leia a íntegra da carta.

As histórias de Franklin Cascaes são resgatadas pelo boneco Francolino, que circula pela Mostra nesse sábado, 12 de junho. O personagem é manipulado pela atriz Andréa Rihl, idealizadora do projeto Causos de Francolino. Andréa se baseou em escritos e desenhos de Franklin Cascaes sobre a Ilha de Santa Catarina para criar um espetáculo lúdico. O projeto faz parte das comemorações promovidas pela Fundação Cultural Franklin Cascaes para o centenário do antropólogo e artista ilhéu.

Produtores, diretores e distribuidores de audiovisual reivindicam que o governo repasse ao cinema infantil 20% dos investimentos públicos destinados à produção audiovisual. Um documento assinado por 50 profissionais de todo o país durante a 7ª Mostra de Cinema Infantil de Florianópolis será encaminhado à ministra chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, também presidente do Conselho Superior de Cinema (CSC). O CSC é um órgão da Casa Civil da Presidência da República que formula a política nacional do cinema.

A diretora do filme Maré, nossa história de amor, Lúcia Murat, estará em Florianópolis sexta-feira, 11, e sábado, 12 de julho, na 7ª Mostra de Cinema Infantil. Na sexta, às 15 horas, ela participa de sessão do filme e debate com adolescentes dos projetos sociais encabeçados pelo Padre Vilson Groh, na capital catarinense. Sessão e debate acontecem no cinema do Centro Integrado de Cultura (CIC). No sábado, às 18 horas, ela também acompanha exibição do filme e conversa com o público da Sessão Jovem.

Ambar de BarrosA democratização do acesso das crianças ao cinema infantil é um dos temas centrais do 2º Fórum de Políticas Culturais voltadas para a Infância, que se realiza nesta sexta, 11 de julho, no Centro Integrado de Cultura (CIC). O Fórum faz parte da programação da 7ª Mostra de Cinema Infantil de Florianópolis. Uma das debatedoras é a jornalista Âmbar de Barros, diretora do Núcleo de Conteúdo Infanto-Juvenil da TV Cultura de São Paulo. Ela pretende viabilizar uma parceria com a Mostra para a difusão de filmes nacionais na grade da emissora.

Faça parte da nossa lista!

Receba notícias atualizadas sobre a Mostra

    Aceito receber emails da Mostra de Cinema Infantil

    logomarcas patrocinadores e realizadores
    Mostra de Cinema Infantil