logo Mif.Kids 2022 - Mercado Internacional de Florianópolis | Conteúdo Infanto-juvenil
ilustração mercado público de florianópolis

Um novo mercado comprometido com uma infância livre de estereótipos e preconceitos

Mif.Kids, com suas ações, tem o propósito de ser uma plataforma de geração e compartilhamento de conhecimento para produção audiovisual, no recorte de 2 a 12 anos e 12+. E, com igual prioridade, ser uma plataforma de articulação e fomento de negócios. Em 2022, o evento tem três pilares para o desenvolvimento, agenciamento e venda de projetos dedicados à infância para os mercados aos quais se propõem.
lab infâncias diversas

Realizado de 01 a 15 de junho para aprimorar o desenho narrativo e o pitching de projetos audiovisuais selecionados, que tenham a diversidade e a pluralidade na infância como tema, universo, protagonismo ou personagens, seja nas telas ou por trás delas, na criação, com equipes diversas e plurais em sua origem. Os projetos selecionados serão apresentados no Mif.Kids, em Florianópolis.
Conheça os projetos selecionados.

Encontro de Mercado em Florianópolis

De 29 de junho a 01 de julho, reunirá realizadores, produtores e executivos de grandes empresas de mídia brasileiras e internacionais para falar sobre histórias e narrativas, produção e coprodução, financiamento, distribuição e exibição em streamings e variadas telas. Na ocasião, dedicaremos um dia do mercado para o Pitching dos projetos selecionados e trabalhados pelo Lab Infâncias Diversas.

Pós-pitching & Agenciamento

De 01 de julho de 2022 a 01 de julho de 2023 com consultorias para o desenvolvimento dos projetos, sob o ponto de vista negocial, bem como a apresentação, agenciamento e venda dos projetos com a chancela Mif.Kids aos executivos do mercados brasileiro, latino-americano e global. As técnicas e dinâmicas desta etapa serão conduzidas por Paulo Barata, executivo de TV por 23 anos e produtor associado ao Mif.Kids.
Saiba mais sobre esta etapa

Programação do Encontro de Mercado em Florianópolis

Local: Majestic Palace Hotel
Av. Jorn. Rubéns de Arruda Ramos, 2746 – Centro.

29 de junho – 4ª feira

 14h30 às 15h10

SANTA CATARINA APRESENTA

Luiza Lins recebe a Secretaria Municipal de Turismo, a Universidade Federal de Santa Catarina e o Santacine – Sindicato da Indústria Audiovisual de Santa Catarina, que dão as boas-vindas e apresentam a cena audiovisual catarinense, suas principais ações e desafios no setor e as perspectivas para o futuro da produção audiovisual do estado e qual é o foco em conteúdo infanto-juvenil.

Moderação: Flavia Guerra – jornalista

Luiza Lins

Luiza Lins

 Diretora, Mif.Kids e Mostra de Cinema Infantil de Florianópolis
Aline Belli

Aline Belli

Presidente, Santacine e Sócia, Belli Studio
Ana Lígia Becker

Ana Lígia Becker

Administradora, Museu da Imagem e do Som/SC
Vinicius de Lucca

Vinicius de Lucca

Superintendente, Secretaria Municipal de Turismo
Edson Lemos

Edson Lemos

Presidente, Fundação Catarinense de Cultura

29 de junho – 4ª feira

 15h20 às 16h

MIF.KIDS APRESENTA

Carla Esmeralda, Luiza Lins e Paulo Barata dão as boas-vindas e apresentam o Mif.Kids, seus objetivos e principais frentes idealizados em resposta aos desafios da produção audiovisual brasileira para o público infanto-juvenil. Apresentam também o tema central da edição de 2022: a diversidade.

Carla Esmeralda

Carla Esmeralda

Diretora, Mif.Kids e FICI
Luiza Lins

Luiza Lins

 Diretora, Mif.Kids e Mostra de Cinema Infantil de Florianópolis
Paulo Barata

Paulo Barata

Diretor, Mif.Kids

29 de junho – 4ª feira

 16h10 às 16h50

INFÂNCIA E MERCADO: QUE PÚBLICO É ESSE?

Pesquisadora da Cultura Infância fala sobre a infância, os principais desafios, demandas e potenciais desse público para o mercado da produção audiovisual, principalmente, da criança como ‘sujeito de direitos’, que precisa ser compreendida em toda a sua complexidade pelo mercado, e roteirista holandesa fala sobre a arte de escrever para crianças e porque escreve para esse público.

Mieke de Jong

Mieke de Jong

Roteirista
Isabela Silveira

Isabela Silveira

Pesquisadora da Cultura Infância e doutoranda no PósCult/UFBA
Flavia Guerra

Flavia Guerra

Jornalista – Moderação

29 de junho – 4ª feira

 17h às 17h40

POR UM MUNDO MAIS DIVERSO

Executivas da Disney, Globo Filmes e Gloob falam como trabalham a diversidade em suas produções audiovisuais para a infância e quais são os seus principais desafios.

Apresentação: Flavia Guerra – jornalista.

Cecília Mendonça

Cecília Mendonça

VP Content Development & Production, The Walt Disney Company Latin America
Flávia Costa

Flávia Costa

Gerente de Conteúdo, Gloob
Flávia Naliato

Flavia Naliato

Especialista de Conteúdo, Globo Filmes
Sofia Ferreira

Sofia Ferreira

Vice-presidente, SIAV-RS e Sócia fundadora, Reina Produções – Moderação

30 de junho – 5ª feira

 9h às 9h30

BOUTIQUE FILMES APRESENTA

Produtor executivo de séries como 3% e Temporada de Verão da Netflix, Mila no Multiverso da Disney+, Zoo da Zu da Discovery Kids e SOS Fada Manu do Gloob apresenta as experiências da Boutique Filmes em pitchings e rodadas de negócios em eventos.

Apresentação e Perguntas Finais: Flavia Guerra – jornalista

Tiago Mello

Tiago Mello

Sócio-diretor, Boutique Filmes

30 de junho – 5ª feira

9h30 às 18h20

PITCHING INFÂNCIAS DIVERSAS

Apresentação do Pitching dos 11 projetos selecionados e trabalhados pelo Lab Infâncias Diversas em consultorias online de desenho narrativo e técnicas de pitching realizadas entre os dias 01 e 15 de junho. 

A Comissão de Seleção do Lab Infâncias Diversas foi composta por Carolina Sanches, Marcia Zanelatto, Michel Carvalho e Paulo Barata.

lab infâncias diversas

01 de julho – 6ª feira

 9h30 às 10h10

CARTOON NETWORK E CARTOONITO APRESENTAM

Gerente Sênior de Produções Originais do Cartoon Network e Cartoonito apresenta as necessidades das marcas para a produção de conteúdo para o público pré-escolar e infanto-juvenil, incluindo a diversidade em suas obras.

Apresentação e Perguntas Finais: Flavia Guerra – jornalista

Marina Filipe

Marina Filipe

Gerente Sênior de Produções Originais, Cartoon Network e Cartoonito

01 de julho – 6ª feira

 10h20 às 11h00

POR QUE PRODUZIMOS PARA CRIANÇAS?

Executivas da Gullane, Conspiração Filmes e Favelacult falam sobre por que produzem para crianças, quais são os desafios e as estratégias na produção e distribuição e como trabalham a diversidade em suas obras.

Apresentação e Perguntas Finais: Flavia Guerra – jornalista

Daniela Aun

Daniela Aun

Produtora Executiva, Gullane
Juliana Capelini

Juliana Capelini

Diretora Executiva do núcleo Kids & Family, Conspiração Filmes
Tulani Nascimento

Tulani Nascimento

 Fundadora, Favelacult

01 de julho – 6ª feira

 11h10 às 11h50

PARAMOUNT APRESENTA

Executivo apresenta as estratégias da Paramount para a encomenda de conteúdo para a Paramount+ e Nickelodeon, com foco para o público infanto-juvenil e Young Adult, com destaque para como trabalham a diversidade em suas obras.

Apresentação e Perguntas Finais: Flavia Guerra – jornalista

Fábio Mostof

Fábio Mostof

Gerente de Conteúdo, Paramount Brasil

01 de julho – 6ª feira

 12h00 às 12h40

BOX KIDS APRESENTA

Diretor de canais do grupo Box Brazil apresenta o novo canal voltado para conteúdo infantil e suas estratégias para aquisição de conteúdo.

Apresentação e Perguntas Finais: Flavia Guerra – jornalista

Ramiro Azevedo

Ramiro Azevedo

Diretor, Box Kids

01 de julho – 6ª feira

 14h30 às 15h10

APAN APRESENTA

Vice presidenta da APAN, Associação de Profissionais do Audiovisual Negro, apresenta a plataforma Todesplay e fala sobre as ações da associação no fomento das realizações audiovisuais produzidas por profissionais negras e negros e na promoção destes profissionais no mercado audiovisual.

Apresentação e Perguntas Finais: Flavia Guerra – jornalista

Thais Scabio

Thais Scabio

Vice-presidente da APAN e Gestora de Desenvolvimento de Negócios, Todesplay

01 de julho – 6ª feira

 15h20 às 16h00

DELEGAÇÃO DO RIO GRANDE DO SUL APRESENTA

A presidência do Sindicato da Indústria Audiovisual do RS, em conjunto com produtoras e roteiristas, especialistas em temáticas de diversidade, abordam panorama de produção do setor do estado, trazendo dados e projetos que dialogam com a produção de conteúdo para a infância.

Apresentação e Perguntas Finais: Flavia Guerra – jornalista

Diego Tafarel

Diego Tafarel

Diretor e presidente do SIAV-RS
Gautier Lee

Gautier Lee

Roteirista, diretora e co-fundadora do Macumba Lab
Kaya Rodrigues

Kaya Rodrigues

Roteirista, atriz e co-fundadora do Macumba Lab
Sofia Ferreira

Sofia Ferreira

Vice-presidente, SIAV-RS e Sócia fundadora, Reina Produções

01 de julho – 6ª feira

16h10 às 16h50

VITRINE | MANEQUIM APRESENTA 

Diretor da Vitrine Filmes fala sobre as escolhas da empresa para coprodução de projetos e estratégias de distribuição de filmes de conteúdo infanto-juvenil.

Apresentação e Perguntas Finais: Flavia Guerra – jornalista

Felipe Lopes

Felipe Lopes

Diretor da Vitrine Filmes

01 de julho – 6ª feira

17h00 às 17h40

POR QUE PRODUZIMOS PARA CRIANÇAS?

Sócios fundadores da Biônica, Tenda dos Milagres e Pé de Moleque Filmes falam sobre por que produzem para crianças, quais são os desafios e as estratégias na produção e distribuição e como trabalham a diversidade em suas obras.

Apresentação e Perguntas Finais: Flavia Guerra – jornalista

Bianca Villar

Bianca Villar

Sócia fundadora, Biônica Filmes
Cecília Amado

Cecília Amado

Sócia fundadora, Tenda dos Milagres
Eduardo Lurnel

Eduardo Lurnel

Sócio fundador, Pé de Moleque Filmes

O Mif.Kids 2022 é uma iniciativa pioneira no Brasil no segmento de audiovisual para infância

O Mif.Kids 2022 – Mercado Internacional de Florianópolis | Conteúdo Infanto-juvenil se propõe a  apresentar, desenvolver, negociar, agenciar e vender projetos dedicados à crianças para o mercado audiovisual. Nesta edição, abraçaremos a infância e seus imaginários por meio da ampliação de repertórios imagéticos nos quais a diversidade esteja presente. Aos criadores, produtores e players inseridos nesta edição cabe o compromisso de garantir que novas produções audiovisuais criem sentidos para a imensa e diversa população de crianças brasileiras.

Nesta edição do Mif.Kids 2022, pensamos especialmente nas crianças brasileiras que precisam ser apresentadas à riqueza da diversidade humana e à pluralidade social e cultural de nosso país. Não só para que no futuro possam se tornar adultos mais empáticos e livres de preconceitos (porque a humanidade precisa radicalmente disso), mas também para que elas possam desde já, em suas infâncias, serem pessoas mais inteiras e felizes, capazes de desabrochar o potencial singular de cada uma.

O mundo já mudou e todas as crianças, com suas singularidades e potências, querem mudar ainda mais o mundo.  Incontáveis pesquisas mostram quanto sofrimento poderia ser evitado às crianças se os conteúdos que elas veem diariamente fossem espelhos mais generosos e inclusivos de crianças e adultos de todas as culturas, raças, etnias, corpos, identidades, jeitos de ser, de viver, de amar e de pensar.

Como adultos e atuantes no campo da criação e produção audiovisual, entendemos como nossa responsabilidade o comprometimento com a construção de novos futuros e, neste escopo, lançamos o Mif.Kids, que em 2022 inaugura sua versão presencial, após sua versão online em 2021. O objetivo é atuar para o desenvolvimento e fortalecimento do audiovisual brasileiro para o público infanto-juvenil a partir de palestras, pitchings e encontros de negócios para impulsionar o mercado e políticas públicas para o setor.  

Dos festivais para o mercado - Saiba mais sobre nossa história

Em 20 anos dedicados ao audiovisual para a infância, a Mostra de Cinema Infantil de Florianópolis e o FICI – Festival Internacional de Cinema Infantil exibiram milhares de filmes para milhões de crianças.  Filmes selecionados com critérios de qualidade e que proporcionaram uma pluralidade de imagens de todas as formas, cores, formatos, gêneros, tempos e narrativas para entreter, educar, ampliar e descolonizar olhares. Oferecemos prêmios para um cinema realizado para crianças e adolescentes, que se tornava forte e potente ao longo dos anos, com a Mostra e o FICI sendo palco e bastidores destes movimentos para fortalecer o cinema infanto-juvenil no Brasil. Durante duas décadas dedicadas ao cinema para a infância, os dois festivais realizaram centenas de oficinas, debates e exibições focadas na representatividade de todas as infâncias nas telas.

De 2006 a 2012, Encontros de Mercado foram realizados na Mostra de Cinema Infantil de Florianópolis, numa parceria entre Luiza Lins e Carla Esmeralda. Surgiu então o embrião do Mif.Kids. A partir destes encontros, em 2021, criamos o novíssimo Mif.Kids – Mercado de Cinema Infantil de Florianópolis – Conteúdo Infanto-juvenil. Na edição de 2022, Paulo Barata se une ao Mif.Kids como produtor associado. Barata atuou por 23 anos em TV por assinatura e colabora no evento como curador e palestrante.

O Mif.Kids é inspirado em bem-sucedidas experiências internacionais e seus mercados como Industry Forum (New York International Children Film Festival), KIDSCREEN (Miami), m:brane (Malmo), Cinekid for professionals (Amsterdã) e Mip Junior (Cannes).

ilustração cultivo de ostras

Conheça os Diretores 

À frente do Mif.Kids estão profissionais com décadas de trabalho pelo audiovisual brasileiro e suas aproximações com o mercado internacional.

Carla Esmeralda

CARLA ESMERALDA

Carla Esmeralda é graduada em Comunicação Social pela PUC-Rio. Desde a década de 80 desenvolve projetos para o setor audiovisual e de eventos de aprimoramento e qualificação profissional. Atuou na área de patrocínio ao cinema de 1992 a 1998. Ao longo de 45 anos já organizou mais de 100 edições de eventos em prol do audiovisual brasileiro com foco no desenvolvimento de narrativas e negócios, e na aproximação de produtores e players do mercado nacional e internacional. Entre eles, o Laboratório Novas Histórias, iniciado no Brasil em parceria com o Sundance Institute, que em 2021 comemorou 25 anos de sua realização no Brasil. Em parceria com Carla Camurati, criou o Festival Internacional de Cinema Infantil – FICI, realizado desde 2003. Criou, em parceria com a Bravi, o RioContentMarket (de 2011 a 2017) e adaptou o formato ao Rio2C (2018 a 2020). Em 2018, co-produziu com a Gávea Filmes o documentário “A Última Abolição”, de Alice Gomes, em parceria com GloboNews, Globo Filmes e TV Escola.

Luiza Lins

LUIZA LINS

Produtora cultural com atuação no audiovisual para a infância. Realiza a Mostra de Cinema Infantil de Florianópolis há 20 anos, evento pioneiro no Brasil que promove a inclusão social, a educação através do cinema e o desenvolvimento do cinema infantil nacional. Criou o Circuito de Cinema Infantil para democratizar o acesso aos filmes da Mostra em todo o país, o Cineclube da Mostra e o Encontro da Indústria Criativa da Região Sul – Animação, Games e Conteúdo Infantil. Realizou curtas infantis com histórias e brincadeiras de crianças da Ilha de Santa Catarina. Atuou como curadora de filmes infantis para a Programadora Brasil e para festivais brasileiros. Fez parte do GT Cinema nas Escolas, criado pelo Ministério da Cultura em parceria com o Ministério da Educação, para elaborar proposta para a regulamentação da Lei 13.006, que estabelece duas horas mensais de cinema brasileiro nas escolas de ensino básico.

Paulo Barata

PAULO BARATA

Formado em Comunicação pela UFRJ, trabalhou como executivo em TV por assinatura por 23 anos. Na Globosat, atuou por 5 anos como produtor executivo no Multishow, tendo negociado a co-produção de musicais, séries e eventos ao vivo. E por 18 anos foi Diretor responsável pela NBC Universal, JV entre a Globosat e a NBCUniversal, que opera os Canais Universal, Syfy e Studio Universal no Brasil. Na NBCUniversal, a partir da Lei 12.845, supervisionou a produção de séries como Unidade Básica, Rotas do Ódio, Amigo de Aluguel,171 – Negócio em Família, Jungle Pilots, Natália e Cinelab. Em 2019, deixa a NBCUniversal e passa a atuar como palestrante e consultor de projetos, quando convidado, e, se tudo der certo, roteirista e produtor.

Consultores do Lab Infâncias Diversas | Mif.Kids 2022

Aline Belli

ALINE BELLI

Ana Pacheco

ANA PACHECO

Andrés Lieban

ANDRES LIEBAN

Ale McHaddo

ALE MCHADDO

CAROLINA SANCHES

CAROLINA SANCHES

Cássio Pereira dos Santos

CÁSSIO DOS SANTOS

Flávia Lins e Silva

FLÁVIA LINS E SILVA

Jeferson De

JEFERSON DE

Márcia Zanelatto

MÁRCIA ZANELATTO

MARTON OLYMPIO

MARTON OLYMPIO

MICHEL CARVALHO

MICHEL CARVALHO

PEDRO PAULO ANDRADE

PEDRO PAULO ANDRADE

Paulo Halm

PAULO HALM

Renata Sofia

RENATA SOFIA

ROSANE SVARTMAN

ROSANE SVARTMAN

Coordenação dos Grupos de Consultoria

Contato

Assessoria de Comunicação da Mostra/Mif.Kids: Marcelle Braga

(21) 98842-4820

braga.marcelle@gmail.com

logo Mif.Kids 2022 - Mercado Internacional de Florianópolis | Conteúdo Infanto-juvenil
logomarcas dos responsáveis pelo Mif.Kids 2022. Realização: Lume Produções Culturais, Esmeralda Produções e Paulo Barata. Parceria: Casa de Cultura Mário Quintana, iecine, SIAVRS, Siapar, Santacine, Bravi, Sebrae e Prefeitura de Florianópolis; Patrocínio: BRDE, FSA, ANCINE, PREMIO CATARINENSE DE CINEMA, FUNDAÇÃO CATARINENSE DE CULTURA, GOVERNO DE SANTA CATARINA

Acompanhe nosso Instagram!

Faça parte da nossa lista!

Receba notícias atualizadas sobre a Mostra

    Aceito receber emails da Mostra de Cinema Infantil

    logos dos patrocinadores da MOSTRA
    Mostra de Cinema Infantil

    lab infâncias diversas

    O Lab Infâncias Diversas propõe uma nova etapa para os 9 projetos,  intitulada como: Pós-pitching e Agenciamento, que inclui consultorias para o desenvolvimento dos projetos, sob o ponto de vista negocial – com dinâmica criada por Paulo Barata, bem como a apresentação e venda dos projetos aos players do mercado brasileiro, latino-americano e global.

    Importante observar que  a participação, nesta etapa, é opcional e implica em aceitar as seguintes entregas e contrapartidas:

     

     

    Em caso de venda do projeto para desenvolvimento e/ou produção, o Lab Infâncias Diversas será creditado e remunerado pelo agenciamento, em condições a serem acertadas entre as partes, dentro das práticas de mercado.

    Flavia Guerra

    Documentarista e jornalista (@guerra.flavia), tem mestrado em direção de documentário (Screen Documentary) pela Goldsmiths–University of London. Dirigiu Karl Max Way (premiado no É Tudo Verdade), foi coprodutora e assistente de direção de O Caminhão do Meu Pai (pré-finalista ao Oscar, de Maurício Osaki); produtora associada de Meu Sangue É Vermelho (Needs Must Film-BR/UK). É colunista da BandNews, criadora do podcast Plano Geral (@planogeral_podcast). No último ano, cobriu festivais internacionais para o Canal Brasil. Integrou júris e a curadoria de editais e festivais no Brasil e no exterior. É curadora do Feed Dog – Festival Internacional de Documentários de Moda.

    Luiza Lins

    Produtora cultural com atuação no audiovisual para a infância. Realiza a Mostra de Cinema Infantil de Florianópolis há 20 anos, evento que possibilita acesso gratuito ao cinema nacional e internacional para crianças. Criou o Circuito de Cinema Infantil para levar os filmes da Mostra para os municípios de Santa Catarina e para todo o país e, o Cineclube da Mostra, no Cinema do Centro Integrado de Cultura - Florianópolis/SC, para proporcionar durante todo o ano, gratuitamente, a experiência de cinema para as crianças.

    Realizou curtas infantis com histórias e brincadeiras de crianças da Ilha de Santa Catarina. Atuou como curadora de filmes para festivais brasileiros.Fez parte do GT Cinema nas Escolas, criado pelo Ministério da Cultura em parceria com o Ministério da Educação, para elaborar proposta para a regulamentação da Lei 13.006, que estabelece duas horas mensais de cinema brasileiro nas escolas de ensino básico.

    Aline Belli

    Relações públicas, publicitária e produtora. Experiência nos mercados editorial e de séries em animação para TV. Trabalhou como design de produção em Carrapatos e Catapultas (Zoom Elefante), Peixonauta (TV Pinguim), Meu Amigãozão (2DLab/Breakthrough) e Terra Prometida (Conspiração Filmes). É produtora executiva das séries BORIS E RUFUS (Belli Studio) em exibição no canal Disney XD Latin America/Russia, Amazon Prime e TV Cultura, e TUCA, O MESTRE CUCA em exibição no canal Ra Tim Bum e TV Cultura.

    Formação/estudos: Comunicação Social - Publicidade e Propaganda e Relações Públicas, pós graduada em Marketing, participante dos cursos Psicodinâmica em negócios com Fernando Garcia, Programa de Gestão Orgânica com Renan Carvalho, curso de Produção Executiva da APRO/Sebrae, participação anual em feiras e eventos como Kidscreen (NY), MipCom/MipJr (França) e Rio2C (RJ).

    Ana Lígia Becker

    Administradora, Museu da Imagem e do Som/SC.

    Vinicius de Lucca

    Superintendente de Turismo de Florianópolis.

    Coordenador da Floripa Film Commission.

    Professor do Instituto Federal de Santa Catarina desde 2006.

    Turismologo. Mestre em Ciência da Informação. Doutor em Geografia.

    Edson Lemos

    Presidente, Fundação Catarinense de Cultura.

    Carla Esmeralda

    Carla Esmeralda é graduada em Comunicação Social pela PUC-Rio. É idealizadora e produtora dos laboratórios de roteiros no Brasil (Sundance Institute 1996/03, SESC Rio 2004/09 e Sesc / Senac SP 2010/2020). Atuou na área de patrocínio ao cinema de 1992 a 1997 e organizou diversos eventos de desenvolvimento do audiovisual brasileiro e aproximação com o mercado internacional. É diretora do Festival Internacional de Cinema Infantil – FICI, junto à Carla Camurati (desde 2003). Criou, em parceria com a Bravi, o RioContentMarket (de 2011 a 2017). Em 2018, co-produziu com a Gávea Filmes o documentário “A Última Abolição”, de Alice Gomes, em parceria com GloboNews, Globo Filmes e TV Escola

    Luiza Lins

    Produtora cultural com atuação no audiovisual para a infância. Realiza a Mostra de Cinema Infantil de Florianópolis há 20 anos, evento que possibilita acesso gratuito ao cinema nacional e internacional para crianças. Criou o Circuito de Cinema Infantil para levar os filmes da Mostra para os municípios de Santa Catarina e para todo o país e, o Cineclube da Mostra, no Cinema do Centro Integrado de Cultura - Florianópolis/SC, para proporcionar durante todo o ano, gratuitamente, a experiência de cinema para as crianças.

    Realizou curtas infantis com histórias e brincadeiras de crianças da Ilha de Santa Catarina. Atuou como curadora de filmes para festivais brasileiros.Fez parte do GT Cinema nas Escolas, criado pelo Ministério da Cultura em parceria com o Ministério da Educação, para elaborar proposta para a regulamentação da Lei 13.006, que estabelece duas horas mensais de cinema brasileiro nas escolas de ensino básico.

    Paulo Barata

    Formado em Comunicação pela UFRJ, trabalhou como executivo em TV por assinatura por 23 anos. Na Globosat, atuou por 5 anos como produtor executivo no Multishow, tendo negociado a co-produção de musicais, séries e eventos ao vivo. E por 18 anos foi Diretor responsável pela NBC Universal, JV entre a Globosat e a NBCUniversal, que opera os Canais Universal, Syfy e Studio Universal no Brasil. Na NBCUniversal, a partir da Lei 12.845, supervisionou a produção de séries como Unidade Básica, Rotas do Ódio, Amigo de Aluguel,171 – Negócio em Família, Jungle Pilots, Natália e Cinelab. Em 2019, deixa a NBCUniversal e passa a atuar como palestrante e consultor de projetos, quando convidado, e, se tudo der certo, roteirista e produtor.

    Mieke de Jong

    Mieke de Jong (Holanda, 1957) escreve para cinema e para TV para crianças e adultos. Suas histórias são habitadas por personagens fortes em situações incomuns. Seus filmes para crianças são apreciados tanto por crianças, como por adultos. Sua filmografia inclui Bonkers (Prêmio de Melhor Filme pelo Público no Cinekid), Spoon, Eep! (exibida no Festival Internacional de Cinema Infantil de Berlim), Winter in Wartime (Nominada ao Oscar de Melhor Filme Estrangeiro), Mr. Frog, Nobody’s Boy (Nominada ao prêmio de Melhor Roteiro de Série holandesa no Emmy Internacional), Lampie e a série de animação Mr. Paper.

    Isabela Silveira

    Isabela Silveira é gestora cultural, intérprete-criadora e pesquisadora das infâncias. Formada em Interpretação Teatral e com mestrado em Teatro pela UFBA, trabalha há cerca de 20 anos na cena cultural, tendo atuado junto a diferentes grupos artísticos locais e nacionais. Foi gestora do Espaço Xisto Bahia de 2012 a 2015, onde se dedicou a ações de formação de público, com destaque para projetos para o público infantil. Desde então, a Cultura Infância vem sendo seu foco central de interesse, de modo que atualmente desenvolve pesquisa de doutorado sobre esse tema.

    Flavia Guerra

    Documentarista e jornalista (@guerra.flavia), tem mestrado em direção de documentário (Screen Documentary) pela Goldsmiths–University of London. Dirigiu Karl Max Way (premiado no É Tudo Verdade), foi coprodutora e assistente de direção de O Caminhão do Meu Pai (pré-finalista ao Oscar, de Maurício Osaki); produtora associada de Meu Sangue É Vermelho (Needs Must Film-BR/UK). É colunista da BandNews, criadora do podcast Plano Geral (@planogeral_podcast). No último ano, cobriu festivais internacionais para o Canal Brasil. Integrou júris e a curadoria de editais e festivais no Brasil e no exterior. É curadora do Feed Dog – Festival Internacional de Documentários de Moda.

    Flavia Guerra

    Documentarista e jornalista (@guerra.flavia), tem mestrado em direção de documentário (Screen Documentary) pela Goldsmiths–University of London. Dirigiu Karl Max Way (premiado no É Tudo Verdade), foi coprodutora e assistente de direção de O Caminhão do Meu Pai (pré-finalista ao Oscar, de Maurício Osaki); produtora associada de Meu Sangue É Vermelho (Needs Must Film-BR/UK). É colunista da BandNews, criadora do podcast Plano Geral (@planogeral_podcast). No último ano, cobriu festivais internacionais para o Canal Brasil. Integrou júris e a curadoria de editais e festivais no Brasil e no exterior. É curadora do Feed Dog – Festival Internacional de Documentários de Moda.

    Cecília Mendonça

    Cecilia é responsável por liderar o negócio de desenvolvimento de conteúdos e pela supervisão dos esforços de produção da marca Disney na região. Anteriormente, foi Vice-Presidente e Directora-Geral da Disney Channels Latin America, The Walt Disney Company Latin America, onde foi responsável pela expansão e posicionamento da carteira de marcas Disney na região, liderando a produção e desenvolvimento de numerosas produções originais na América Latina.

    Cecilia ocupou também o cargo de Directora de Produção (Ficção) e de Promoção On-Air e Intersticial da The Walt Disney Company Latin America, uma área em que tem trabalhado desde a sua entrada na empresa em 2001. Antes disso, Mendonça ocupava diferentes cargos de responsabilidade em empresas multinacionais de entretenimento como a Nickelodeon Latin America e a Sky Latin America. Nascida no Rio de Janeiro, Brasil, estudou Cinema e Comunicação Social em universidades dos Estados Unidos e do Brasil.

    Flávia Costa

    Flávia Costa é Head de Conteúdo Original da Unidade Infantil da Globo. Formada em Comunicação Social e com especialização em Cinema e TV pela Fundação Getúlio Vargas (FGV), atua no mercado audiovisual há 17 anos. Sua experiência passa por diversos projetos como longas-metragens, programas de TV, festivais de cinema, entre outros. Atualmente, Flávia faz a gestão de Conteúdos, como D.P.A. -Detetives do Prédio Azul, Bugados, Rolê Gloob, Fuja Se For Capaz e EDG. Acredita no potencial de boas histórias com personagens envolventes e na importância de temas inspiradores, que contribuam com o desenvolvimento de valores sociais como amizade, companheirismo e respeito às diferenças.

    Flavia Naliato

    Flavia Naliato integra o time de conteúdo da Globo Filmes, responsável pela coordenação do núcleo infantil de longa-metragem em parceria com o Gloob e acompanhamento das coproduções de ficção.

    Com mais de 10 anos de atuação no mercado audiovisual, atuou como coordenadora de produção de merchandising na área de Negócios da Globo e como produtora executiva e comercial em produtoras como: Conspiração Filmes, Giros, Panorâmica e Zola. Formada em Publicidade, possui pós graduação em Gestão de Comunicação e Mercado pela ESPM-RJ.

    Sofia Ferreira

    Sofia Ferreira é diretora de projetos, licenciada em Artes Cênicas, especialista em Pedagogia da Arte e mestra em Educação. É empresária e sócio-fundadora na Reina Produções. Realiza em 2021, em parceria com a Gautiverse, a direção executiva do Fade to Black Festival, evento internacional para reconhecer e premiar narrativas audiovisuais criadas por pessoas negras; realiza também em 2021, em parceria com profissionais do Coletivo Macumba LAB, a produção executiva do Projeto Odilon Lopez - 50 Anos, que celebra o legado do cineasta pioneiro, com a produção de um curta-metragem documental e um curso de cinema para jovens.

    É curadora e produtora do eixo Mercado & Conteúdos da II Edição do Festival Cinema Negro em Ação, realizado pela Secretaria de Cultura do Estado do RS, produtora executiva assistente do FRAPA, maior festival de roteiro de cinema e televisão da América Latina, foi responsável pela coordenação audiovisual da Mostra Cura, I Mostra de Artes Cênicas Negras de Porto Alegre, realizada pela Secretaria Municipal de Cultura de Porto Alegre. É vice-presidente do SIAV (Sindicato da Indústria do Audiovisual do RS), membra do Colegiado Setorial Audiovisual do RS, do Comitê de Economia Criativa de Porto Alegre e colaboradora administrativa do coletivo audiovisual Macumba LAB.

    Flavia Guerra

    Documentarista e jornalista (@guerra.flavia), tem mestrado em direção de documentário (Screen Documentary) pela Goldsmiths–University of London. Dirigiu Karl Max Way (premiado no É Tudo Verdade), foi coprodutora e assistente de direção de O Caminhão do Meu Pai (pré-finalista ao Oscar, de Maurício Osaki); produtora associada de Meu Sangue É Vermelho (Needs Must Film-BR/UK). É colunista da BandNews, criadora do podcast Plano Geral (@planogeral_podcast). No último ano, cobriu festivais internacionais para o Canal Brasil. Integrou júris e a curadoria de editais e festivais no Brasil e no exterior. É curadora do Feed Dog – Festival Internacional de Documentários de Moda.

    Tiago Mello

    Quatro vezes indicado ao International Emmy Awards, o produtor Tiago Mello é sócio da Boutique Filmes e responsável por trabalhos com destaque internacional concebidos durante mais de duas décadas de carreira. Entre seus projetos está 3%, o primeiro conteúdo original da Netflix no Brasil. Também a primeira produção Sci-Fi da Disney+ na América Latina, Mila no Multiverso, que estreia em 2022. Ainda produziu a primeira coprodução entre Brasil e Canadá para televisão da história, a animação Escola pra Cachorro (Nickelodeon/Tv Ontario). Tiago é cocriador e produtor executivo da série Julie e os Fantasmas (Bandeirantes/Nickelodeon) que ganhou uma versão americana na Netflix recentemente.

    Tiago também esteve à frente de projetos como as séries Sítio do Picapau Amarelo (Cartoon, Globo), SOS Fada Manu (Gloob),  Zoo da Zu (Discovery Kids), Nosso Mundo Zoo (Discovery Kids), Onisciente (Netflix), o drama jovem Temporada de Verão (Netflix) e a comédia Mal Me quer, para a Warner Channel. Outras produções são o docudrama Gigantes do Brasil (History Channel) e as séries de ficção Descolados (MTV), Brilhante (TV Brasil), Experimentos extraordinários (Cartoon Network) e A grande luta (HBO).

    Flavia Guerra

    Documentarista e jornalista (@guerra.flavia), tem mestrado em direção de documentário (Screen Documentary) pela Goldsmiths–University of London. Dirigiu Karl Max Way (premiado no É Tudo Verdade), foi coprodutora e assistente de direção de O Caminhão do Meu Pai (pré-finalista ao Oscar, de Maurício Osaki); produtora associada de Meu Sangue É Vermelho (Needs Must Film-BR/UK). É colunista da BandNews, criadora do podcast Plano Geral (@planogeral_podcast). No último ano, cobriu festivais internacionais para o Canal Brasil. Integrou júris e a curadoria de editais e festivais no Brasil e no exterior. É curadora do Feed Dog – Festival Internacional de Documentários de Moda.

    Marina Filipe 

    Marina Filipe é Gerente Sr. de Produções Originais do Cartoon Network e Cartoonito, responsável pelo desenvolvimento e produção do conteúdo original local brasileiro. Suas experiências anteriores incluem empresas como BBC Studios como Produtora de Desenvolvimento e Head de Produção na Endemol Shine Brasil.

    Flavia Guerra

    Documentarista e jornalista (@guerra.flavia), tem mestrado em direção de documentário (Screen Documentary) pela Goldsmiths–University of London. Dirigiu Karl Max Way (premiado no É Tudo Verdade), foi coprodutora e assistente de direção de O Caminhão do Meu Pai (pré-finalista ao Oscar, de Maurício Osaki); produtora associada de Meu Sangue É Vermelho (Needs Must Film-BR/UK). É colunista da BandNews, criadora do podcast Plano Geral (@planogeral_podcast). No último ano, cobriu festivais internacionais para o Canal Brasil. Integrou júris e a curadoria de editais e festivais no Brasil e no exterior. É curadora do Feed Dog – Festival Internacional de Documentários de Moda.

    Daniela Aun

    Executiva de Cinema da Gullane, Daniela produziu pela empresa os longas A Última Floresta, de Luiz Bolognesi; O Traidor, de Marco Bellocchio; 4 Amigas numa Fria, de Roberto Santucci; A vida que resta, de Flávio Botelho; Aldeotas, de Gero Camilo e As Verdades, de José Eduardo Belmonte. Atualmente está envolvida na produção da animação Arca de Noé, de Sérgio Machado e na finalização do longa Carga Máxima, de Tomás Portella, para a Netflix. Sua produtora, AUN filmes, coproduziu com a França o longa Fendas, dirigido por Carlos Segundo.

    Juliana Capelini

    Juliana Capelini é Diretora Executiva do Núcleo Kids & Family na Conspiração, produtora mais indicada ao iEmmy da América Latina. Produtora executiva de projetos audiovisuais há mais de 10 anos, atuando com foco na realização de séries para TV e cinema. Foi produtora executiva das séries de animação "Sitio do Picapau Amarelo" (TV Globo e Cartoon Network) e "Escola Pra Cachorro" (Nickelodeon e TV Cultura) e das séries em live action "Detetives do Prédio Azul" (Gloob), Brilhante FC" (TV Brasil e Nickelodeon) e a indicada ao Emmy Internacional "Julie e Os Fantasmas" (Band e Nickelodeon). No cinema, Juliana foi responsável pela produção dos dois filmes baseados em “Detetives do Prédio Azul", ambos com excelente resultado de bilheteria e crítica.

    Tulani Nascimento

    Tulani Nascimento é soteropolitana, publicitária, realizadora audiovisual, produtora cultural e atualmente é membro da diretoria da Abrafin atuando na pasta de Estratégia da Diversidade. Ela é pós-graduada em Administração em Indústrias Culturais pela Universidade de Valladolid, na Espanha. Iniciou-se no setor da cultura como jovem atriz na ONG CRIA. Na Espanha, foi repórter no Magazine Valladolid es Así, em Castilla y León Televisión. Foi redatora e locutora no Programa La Última Hora de Europa en Portugués y Español em Punto Rádio.

    Fundadora da Favelacult, produtora de experiências criativas que tem como missão potencializar profissionais e artistas periféricos, Já desenvolveu ações no Brasil, na Espanha, em Portugal e em Costa do Marfim.

    É idealizadora do FLIB – Festival Internacional de Flamenco e Cultura Ibérica e da SET: Rede Criativa Audiovisual.

    Flavia Guerra

    Documentarista e jornalista (@guerra.flavia), tem mestrado em direção de documentário (Screen Documentary) pela Goldsmiths–University of London. Dirigiu Karl Max Way (premiado no É Tudo Verdade), foi coprodutora e assistente de direção de O Caminhão do Meu Pai (pré-finalista ao Oscar, de Maurício Osaki); produtora associada de Meu Sangue É Vermelho (Needs Must Film-BR/UK). É colunista da BandNews, criadora do podcast Plano Geral (@planogeral_podcast). No último ano, cobriu festivais internacionais para o Canal Brasil. Integrou júris e a curadoria de editais e festivais no Brasil e no exterior. É curadora do Feed Dog – Festival Internacional de Documentários de Moda.

    Fábio Mostof

    Com mais 10 anos no mercado audiovisual, Fábio Mostof trabalhou com aquisição, licenciamento e curadoria de conteúdo para os canais Globosat e plataformas digitais e na programação da rede de cinemas CINEMARK. É gerente de Conteúdo no VIS, divisão da Paramount, responsável pelo desenvolvimento, produção e distribuição de conteúdo para Paramount+(SVOD), MTV, Comedy Central, Paramount Networks, Nickelodeon e Nick Jr.

    Flavia Guerra

    Documentarista e jornalista (@guerra.flavia), tem mestrado em direção de documentário (Screen Documentary) pela Goldsmiths–University of London. Dirigiu Karl Max Way (premiado no É Tudo Verdade), foi coprodutora e assistente de direção de O Caminhão do Meu Pai (pré-finalista ao Oscar, de Maurício Osaki); produtora associada de Meu Sangue É Vermelho (Needs Must Film-BR/UK). É colunista da BandNews, criadora do podcast Plano Geral (@planogeral_podcast). No último ano, cobriu festivais internacionais para o Canal Brasil. Integrou júris e a curadoria de editais e festivais no Brasil e no exterior. É curadora do Feed Dog – Festival Internacional de Documentários de Moda.

    Ramiro Azevedo

    Formado em Comunicação Social – Publicidade e Propaganda, pela UFRGS, teve seu primeiro contato com a área do audiovisual no Estúdio de Vídeo da FABICO. Em 2005, entrou no mercado de produção independente para cinema e televisão nas funções de produtor e assistente de direção. A partir de 2006 também passou a atuar em diversos eventos ligados à difusão cultural – mostras no Brasil e no exterior, 8ª Bienal do Mercosul e lançamento de filmes.

    É sócio organizador e Coordenador de Programação do Cine Esquema Novo - Arte Audiovisual Brasileira desde 2009, onde também foi assistente de curadoria entre 2006 e 2008. Como Coordenador de Programação é responsável por todas as demandas que envolvem a Mostra Competitiva, mostras paralelas e outras atividades do festival.

    Fez parte da diretoria da APTC/ABD-RS no biênio 2009/2011. É representante da sociedade civil no Colegiado Setorial do Audiovisual do RS nos biênios 2018/2020 e 2020/2022. Em 2012, assumiu a Coordenação de Licenciamento da Box Brazil – programadora de TV por assinatura com sede em Porto Alegre. Hoje atua como Diretor Geral dos canais Prime Box Brazil, Box Kids TV e Fashion TV Brasil, sendo responsável pela estratégia de programação e promoção dos canais, avaliação e contratação de projetos de produção e aquisição de conteúdos.

    Flavia Guerra

    Documentarista e jornalista (@guerra.flavia), tem mestrado em direção de documentário (Screen Documentary) pela Goldsmiths–University of London. Dirigiu Karl Max Way (premiado no É Tudo Verdade), foi coprodutora e assistente de direção de O Caminhão do Meu Pai (pré-finalista ao Oscar, de Maurício Osaki); produtora associada de Meu Sangue É Vermelho (Needs Must Film-BR/UK). É colunista da BandNews, criadora do podcast Plano Geral (@planogeral_podcast). No último ano, cobriu festivais internacionais para o Canal Brasil. Integrou júris e a curadoria de editais e festivais no Brasil e no exterior. É curadora do Feed Dog – Festival Internacional de Documentários de Moda.

    Thais Scabio

    Cineasta paulistana, sócia-diretora e produtora executiva da Cavalo Marinho Audiovisual, curadora de festivais e mostra, criadora e diretora artística da MIIA – Mostra Itinerante Infantil Juvenil de Audiovisual, também realiza projetos de formação audiovisual em periferias de São Paulo e atualmente é gestora de desenvolvimento de negócios da Todesplay.

    Flavia Guerra

    Documentarista e jornalista (@guerra.flavia), tem mestrado em direção de documentário (Screen Documentary) pela Goldsmiths–University of London. Dirigiu Karl Max Way (premiado no É Tudo Verdade), foi coprodutora e assistente de direção de O Caminhão do Meu Pai (pré-finalista ao Oscar, de Maurício Osaki); produtora associada de Meu Sangue É Vermelho (Needs Must Film-BR/UK). É colunista da BandNews, criadora do podcast Plano Geral (@planogeral_podcast). No último ano, cobriu festivais internacionais para o Canal Brasil. Integrou júris e a curadoria de editais e festivais no Brasil e no exterior. É curadora do Feed Dog – Festival Internacional de Documentários de Moda.

    Diego Tafarel

    Formado em produção em mídia audiovisual/cinema pela UNISC. Sócio-proprietário, diretor e roteirista na Pé de Coelho Filmes. Dirigiu diversos curtas-metragens que circularam por dezenas de festivais por todo o mundo, sendo premiado em muitos destes. Criador e organizador do Festival Santa Cruz de Cinema e atual presidente do SIAV RS.

    Gautier Lee

    Gautier Lee é uma roteirista-diretora queer negra. É uma das fundadoras do Macumba Lab, um coletivo de profissionais do audiovisual negro no Rio Grande do Sul. Foi vencedora do prêmio Cabíria em 2019 e, posteriormente, em 2020, foi finalista do Sir Peter Ustinov Scriptwriting Award, prêmio concedido pela International Academy of Television Arts and Science. Dirigiu o curta-metragem de ficção “Desvirtude” que, em sua estreia no festival de Gramado, ganhou 5 prêmios, incluindo Melhor Direção, Melhor Filme e Juri Popular e o curta documental "Odilon: Essência, Semente e Luz", além do show virtual da artista Viridiana e o videoclipe da música "Memento" do nobandnobrand. Trabalhou em séries para a Amazon, Netflix, Globoplay e Comedy Central. Atualmente, está desenvolvendo seu segundo roteiro de longa-metragem e é diretora-geral do Fade to Black Festival.

    Kaya Rodrigues

    Kaya Rodrigues é multiartista, produtora e arte-educadora formada pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) e pós-graduada em Pedagogia da Arte pela mesma Universidade. Tem sua atuação no campo do cinema, da performance, da música, do teatro e do carnaval. Desenvolve há 9 anos uma pesquisa voltada à cultura popular sendo uma das integrantes originais do "Bloco da Laje" e uma das fundadoras do Bloco de Carnaval "Não Mexe Comigo que Eu Não Ando Só", o segundo composto somente por mulheres. Protagoniza as séries "Necrópolis" e "Alce & Alice", que podem ser encontradas no catálogo da Netflix.

    No audiovisual trabalha também com roteiro e produção de elenco, realizando sua última produção na série "O Complexo" em 2019 , a estrear no canal Cinebrasil TV. Ainda em 2019, foi selecionada pra residência de mulheres compositoras do Projeto Concha, apoiado pelo Natural Musical, podendo aprofundar sua pesquisa nessa área. Em seu trabalho como musicista, revisita sua ancestralidade africana diaspórica em ritmos de Ijexá e Samba. Atualmente desenvolve, como roteirista, a Série "A lenda de Oriki", projeto de ficção de criação sua, contemplado pelo edital do MinC Audiovisual gera futuro.

    Sofia Ferreira

    Sofia Ferreira é diretora de projetos, licenciada em Artes Cênicas, especialista em Pedagogia da Arte e mestra em Educação. É empresária e sócio-fundadora na Reina Produções. Realiza em 2021, em parceria com a Gautiverse, a direção executiva do Fade to Black Festival, evento internacional para reconhecer e premiar narrativas audiovisuais criadas por pessoas negras; realiza também em 2021, em parceria com profissionais do Coletivo Macumba LAB, a produção executiva do Projeto Odilon Lopez - 50 Anos, que celebra o legado do cineasta pioneiro, com a produção de um curta-metragem documental e um curso de cinema para jovens.

    É curadora e produtora do eixo Mercado & Conteúdos da II Edição do Festival Cinema Negro em Ação, realizado pela Secretaria de Cultura do Estado do RS, produtora executiva assistente do FRAPA, maior festival de roteiro de cinema e televisão da América Latina, foi responsável pela coordenação audiovisual da Mostra Cura, I Mostra de Artes Cênicas Negras de Porto Alegre, realizada pela Secretaria Municipal de Cultura de Porto Alegre. É vice-presidente do SIAV (Sindicato da Indústria do Audiovisual do RS), membra do Colegiado Setorial Audiovisual do RS, do Comitê de Economia Criativa de Porto Alegre e colaboradora administrativa do coletivo audiovisual Macumba LAB.

    Flavia Guerra

    Documentarista e jornalista (@guerra.flavia), tem mestrado em direção de documentário (Screen Documentary) pela Goldsmiths–University of London. Dirigiu Karl Max Way (premiado no É Tudo Verdade), foi coprodutora e assistente de direção de O Caminhão do Meu Pai (pré-finalista ao Oscar, de Maurício Osaki); produtora associada de Meu Sangue É Vermelho (Needs Must Film-BR/UK). É colunista da BandNews, criadora do podcast Plano Geral (@planogeral_podcast). No último ano, cobriu festivais internacionais para o Canal Brasil. Integrou júris e a curadoria de editais e festivais no Brasil e no exterior. É curadora do Feed Dog – Festival Internacional de Documentários de Moda.

    Felipe Lopes

    Mestre em Cinema e Audiovisual pela UFF, e com especialização em Gestão Empresarial e Marketing pela ESPM, Felipe Lopes atua há mais de dez anos no mercado audiovisual, passando pelas áreas de produção, distribuição, festivais e gestão pública. Atualmente é sócio-diretor da Vitrine Filmes e também presidente da ANDAI - Associação Nacional dos Distribuidores do Audiovisual Independente. Dentre seus principais lançamentos estão "Bacurau", de Kleber Mendonça Filho e Juliano Dornelles, e "Druk - Mais uma Rodada", de Thomas Vinterberg.

    Flavia Guerra

    Documentarista e jornalista (@guerra.flavia), tem mestrado em direção de documentário (Screen Documentary) pela Goldsmiths–University of London. Dirigiu Karl Max Way (premiado no É Tudo Verdade), foi coprodutora e assistente de direção de O Caminhão do Meu Pai (pré-finalista ao Oscar, de Maurício Osaki); produtora associada de Meu Sangue É Vermelho (Needs Must Film-BR/UK). É colunista da BandNews, criadora do podcast Plano Geral (@planogeral_podcast). No último ano, cobriu festivais internacionais para o Canal Brasil. Integrou júris e a curadoria de editais e festivais no Brasil e no exterior. É curadora do Feed Dog – Festival Internacional de Documentários de Moda.

    Bianca Villar

    Bianca Villar é produtora de cinema e sócia da Biônica Filmes, com atuação destacada em diversas áreas do setor audiovisual, desde 1988, no Rio de Janeiro e em São Paulo. Trabalhou também com distribuição, marketing e exibição de filmes. De 2000 a 2011, foi sócia da Drama Filmes e conquistou prêmios em festivais no Brasil e no exterior com filmes como “O Invasor”, de Beto Brant, premiado no Sundance Film Festival. Atualmente, na Biônica Filmes, fundada em 2012, ao lado dos sócios Fernando Fraiha e Karen Castanho, produz longa-metragens, séries e documentários, como "Turma da Mônica - Laços” e "Turma da Mônica - Lições” de Daniel Rezende, “Os Homens São de Marte... e é pra lá que eu vou” e "Uma Quase Dupla", de Marcus Baldini e “A Viagem de Pedro”, de Laís Bodanzky.

    Cecília Amado

    A roteirista e diretora Cecília Amado iniciou sua carreira em 1995, no Rio de Janeiro. A partir do lançamento do seu primeiro longa-metragem, Capitães da Areia (2011), fundou na Bahia a  produtora Tenda dos Milagres com a proposta de continuar dialogando com o universo infanto-juvenil, com temas sociais e com a mulher contemporânea. Dirigiu e roteirizou filmes como Minha Rainha, Onde Dorme os Sonhos e Tempestade Emocional e séries como Da Manga Rosa (CineBrasil TV), Meu Irmão Nerd (TVE/Amazon Prime) e Toda Menina Baiana (TVE/Canal Futura). Atua também como produtora e arte-educadora.

    Eduardo Lurnel

    Eduardo Lurnel é bacharel em cinema. Trabalhou na implantação da Lei municipal de incentivo à cultura (ISS) na cidade do Rio de Janeiro. Foi assessor da Diretoria Colegiada da Ancine durante 10 anos. Hoje é sócio da Pé de Moleque Filmes e presta serviços para diversas produções audiovisuais no Brasil. É Produtor Executivo da série de ficção "Imagem Vini" e do longa em finalização Rua Aurora - O Refúgio de Todos os Mundos. Em 2021 lançou o livro "Meu nome é Maalum" e roteirizou e produziu o curta homônimo de animação.

    Aline Belli

    Relações públicas, publicitária e produtora. Experiência nos mercados editorial e de séries em animação para TV. Trabalhou como design de produção em Carrapatos e Catapultas (Zoom Elefante), Peixonauta (TV Pinguim), Meu Amigãozão (2DLab/Breakthrough) e Terra Prometida (Conspiração Filmes). É produtora executiva das séries BORIS E RUFUS (Belli Studio) em exibição no canal Disney XD Latin America/Russia, Amazon Prime e TV Cultura, e TUCA, O MESTRE CUCA em exibição no canal Ra Tim Bum e TV Cultura.

    Formação/estudos: Comunicação Social - Publicidade e Propaganda e Relações Públicas, pós graduada em Marketing, participante dos cursos Psicodinâmica em negócios com Fernando Garcia, Programa de Gestão Orgânica com Renan Carvalho, curso de Produção Executiva da APRO/Sebrae, participação anual em feiras e eventos como Kidscreen (NY), MipCom/MipJr (França) e Rio2C (RJ).

    Ana Pacheco

    Escreveu e participou do desenvolvimento de séries e filmes como Gaby Estrella, Juacas, Ernesto, O Exterminador de Seres Monstruosos (e outras porcarias), Dino Aventuras, Detetives do Prédio Azul, Bem Vindo ao Inferno e Temporada de Verão. Escreveu o longa “Um Ano Inesquecível- Primavera” para Amazon Studios,“Derrapada”, uma adaptação do livro “Slam” de Nick Hornby, ainda inédito e Amadores, um longa musical de sua autoria em captação. Roteirista-chefe da série “A Magia de Aruna” da Disney Plus, atualmente exerce a mesma função em uma série inédita para Netflix.

    Andrés Lieban

    Sócio-fundador da 2DLab e formado em Artes Plásticas, Andrés Lieban é um diretor de animação premiado internacionalmente em eventos como Anima Mundi, Festival de Cinema Infantil de Chicago, Divercine e Preux Jeunesse Iberoamericano. Criador e diretor da série infantil "Meu AmigãoZão" (distribuída para mais de 100 países e mais de 300 produtos licenciados), "Quarto do Jobi" e “Conta Comigo” (finalista nos Prêmios Quirino 2021), também dirigiu as animações do DVD "Toquinho no Mundo da Criança".

    Entre 2005 e 2006 foi presidente da ABCA (Associação Brasileira de Cinema de Animação). Como consultor de projetos de animação, foi parecerista em concursos para linhas de fomento da CORFO (Chile) e PROIMAGENES (Colombia), onde também prestou consultoria a projetos selecionados. Da mesma forma, em 2017 foi consultor dos roteiros de longa infanto-juvenis para o Laboratório Novas Histórias. Em 2018, coordenou a exposição “Brasil Quadro a Quadro - 100 Anos da Animação Brasileira” em Annecy. Recentemente concluiu a série “O Hotel Silvestre de Ana Flor” e dirige o longa metragem da franquia “Meu AmigãoZão”.

    Ale McHaddo

    Depois de gravar seu nome no mercado dos jogos eletrônicos e da animação, criando games, séries e curtas premiados, exibidos no Brasil e no exterior. Ale McHaddo passou a dedicar-se a séries de animação, criando a série “Nilba e os Destastronautas”, primeira série brasileira a ser vendida para um canal americano (Starz) em 2012. Um ano depois, Ale estreou a série “Osmar a Primeira Fatia do pão de forma”, vencedora do prêmio Kids Jury em Cannes em 2009. A série se tornou umas das mais assistidas da TV Cultura.

    Em 2017, Ela lançou seu primeiro longametragem, a animação “BugiGangue no Espaço”, uma comédia sci-fi que se tornou a 3a maior bilheteria de animação brasileira. Em seguida, partiu para sua estreia na direção de um filme live-action, com a habilidade de quem sabe inventar e misturar universos diferentes e aliar o humor físico e cartunesco com piadas de situações, criou a comédia “O Amor Dá Trabalho”(2019), protagonizada por Leandro Hassum, Flávia Alessandra e Bruno Garcia. Logo em seguida, dirigiu uma nova comédia, o filme “Amor sem Medida”, produzido pela Coração da Selva, com Leandro Hassum e Juliana Paes. O filme estreou em dezembro de 2021 no Netflix e se tornou o filme (não falado em língua inglesa) mais visto do mundo naquela semana de lançamento. Atualmente está envolvida no roteiro e direção de dois filmes do grupo 44 – a animação terrir infanto juvenil “ A Lasanha Assassina”, com estréia prevista para 2022 e a comédia “Uma Advogada Brilhante”, que será protagonizada por Rodrigo Sant ́Anna e Monique Alfradique, com previsão de filmagem em novembro de 2022.  

    Carolina Sanches

    Jornalista, pedagoga e ludóloga, Carolina Sanches é fundadora do LERCONECTA, no Rio de Janeiro. Especialista em projetos de Edutainment, articula Educação e Entretenimento em projetos online e offline com o conceito que desenvolveu, as “Leituras Elásticas”. É autora de livros + jogos infantis pela Estrela Brinquedos e criou um selo editorial especializado em design de experiências leitoras para crianças. É uma das curadoras da Bienal do Rio do LER - Festival do Leitor, professora da Casa do Saber e atuou como consultora pedagógica e produtora de conteúdos em projetos com a Rede Globo, Canal Gloob, Giga Gloob, Oi Futuro, Cultura Inglesa, SEBRAE, Spot Educação, Metodologia Flavio Canto, Casa Thomas Jefferson, Embaixada do Estados Unidos, FIRJAN, CCAA, SESC nacional, Itaú Cultural, Eleva, Natura, Secretaria de Cultura do Estado do Rio de Janeiro, entre outros.

    Cássio Pereira dos Santos

    Cássio Pereira dos Santos estudou cinema na Universidade de Brasília, onde dirigiu projetos de ficção e documentários. Escreveu e dirigiu oito curtas-metragens, entre eles A Menina Espantalho (2008) e Marina não vai à praia (2014), ambos vencedores do FICI. Seus filmes foram selecionados em vários festivais internacionais de cinema, incluindo o Festival de Cinema de Varsóvia, o OutFest Los Angeles, Aspen ShortsFest, Palm Springs, Festival de Curtas de Hamburgo, Mostra Internacional de Cinema São Paulo, Prix Jeunesse Munich, Festival de Brasília do Cinema Brasileiro, Mostra de Cinema de Tiradentes, Molodist Kiev, Festival de Cinema de Durban e outros.

    Seus trabalhos já receberam mais de 70 prêmios. Como roteirista, Cássio contribuiu com filmes como Guigo Offline, dirigido por René Guerra para a televisão brasileira, vencedor do Prêmio de Melhor Longa-Metragem Brasileiro no Festival Mix Brasil. Em 2017, seu roteiro de longa infanto-juvenil “A Terra e os Sonhos” foi finalista no Prêmio Cabíria, e participou do Lab Novas Histórias. “Valentina”, sua estreia como diretor em longas metragens, foi selecionado para mais de 60 festivais de cinema. O longa conquistou 23 prêmios internacionais e conta com distribuição assegurada na Espanha, Suécia e Japão. O filme também acaba de ser lançado na Netflix Brasil e Netflix Latinoamérica. Cássio foi selecionado pelo programa Berlinale Talents 2021, edição Buenos Aires. Atualmente, o diretor e roteirista trabalha no desenvolvimento de "Temporada de Fogo", seu segundo longa.

    Flávia Lins e Silva

    Flávia Lins e Silva é autora e roteirista, formada em jornalismo com mestrado em Literatura infanto-juvenil pela universidade de Roehampton, UK. Trabalhou por 16 anos na TV Globo, colaborando em novelas, seriados e programas infanto-juvenis. Dirigiu documentários, tem mais de 10 livros publicados e sua série Diário de Pilar  acaba de virar  desenho animado, numa série produzida pela MONO estúdios para o canal Nat Geo Kids. Flávia criou ainda a série Detetives do Prédio Azul (DPA) para o canal Gloob (já na 14a temporada), escreveu 3 longas-metragens dos DPA, criou a série Valentins, junto com Cláudia Abreu. 

    Desenvolveu também os seriados infanto-juvenis 6 na Ilha, produzido pela Hungryman para o canal Prime Box Brazil e Frequência Positiva, produzido pela 3 Tabela filmes para a TV Bahia. Em parceria com Tatiana Salem Levy, escreveu 3 peças infanto-juvenis em homenagem ao centenário de Sophia de Mello Breyner Andresen, encenadas em Portugal, onde a autora vive atualmente. 

    Marcia Zanelatto

    Marcia Zanelatto é dramaturga, escritora e roteirista. Criou e escreveu a série República do Peru, com personagens de 65+, exibida nas plataformas Amazon Prime e Looke, foi chefe de roteiros do Porta dos Fundos e colaboradora direta do cineasta Domingos Oliveira, junto de quem recebeu o Kikito de Melhor Roteiro Original de Longa Metragem e o Prêmio Shell de Melhor Texto.  Foi coordenadora do Núcleo SESI de Dramaturgia RJ, do Núcleo de Dramaturgia da CAL e professora de roteiro da Escola de Cinema Darcy Ribeiro.

    Como dramaturga, representou o Brasil com suas peças em diversos eventos internacionais como o Pen World Voices e o Female Voices from Brazil, ambos em Nova Iorque, Dreams Before Daws, em Paris, Birth Projetc, em Manchester, Womans Playrights International, Santiago, Woman of the Wolrd, no Rio de Janeiro, Outburst Queer Arts, em Belfast. Suas peças já foram traduzidas para o Inglês, Francês, Espanhol e Sueco.

    Marton Olympio

    Marton Olympio é diretor e roteirista, começou sua carreira em 2010 com a Série Musas, no Canal Brasil, 26 programas escritos e dirigidos por ele. Depois foi roteirista das duas temporadas do seriado Natália da TV Brasil, indicada a melhor série no Grande Prêmio do Cinema Brasileiro. 

    Foi um dos autores do seriado As Canalhas – eleito Melhor Programa de TV segundo a Revista Veja e Finalista do Prêmio Contigo de TV - para o GNT, do seriado Santo Forte - ganhador do Prêmio Telas de Melhor Série de Ficção - para a Moonshot/AXN, escreveu a série Jungle Pilot, Giros/Universal e redator final do seriado Prata da Casa (FOX) finalista do Prémio Fénix no México. Marton foi autor da última temporada de Cidade dos Homens (2018), colaborador da série Rio Negro (2019) e um dos novos autores da série Os Experientes (2020), todas para a TV Globo. Em 2018 escreveu e dirigiu a série A Dona da Banca (2021), para o Cine Brasil TV, ainda a ser lançada. Voltou a Rede Globo em 2020 como chefe de Sala do seriado Marielle Franco. 
    Escreveu o roteiro do filme Sequestro Relâmpago (2018), Globo Filmes e o longa Alemão 2 (2020), RT Features e em 2022 vai dirigir seu primeiro longa em parceria com a Gullane, As Três Senhoras do Tempo.

    Foi o coordenador do Lab Novos Talentos da Gullane e por três anos tutor no Flup Narrativas negras, abrindo espaço para novos autores e roteiristas negros no Brasil. Hoje é chefe de sala do seriado Anderson Spider Silva e do Hub de Conteúdos Narrativas Negras ambos da Paramount.

    Michel Carvalho

    Indicado a Roteirista do Ano no 5° Prêmio ABRA (Associação Brasileira de Autores Roteiristas). Atuou como roteirista em mais de 20 produtos; onde se destacam a novela Malhação (Rede Globo), as séries de ficção Temporada de Verão (Netflix), Perrengue (MTV), Matches (Warner Channel) e Bola pra Frente (TV Brasil), os longas-metragens documentais Torre das Donzelas (Melhor Filme nos festivais de Brasília, São Paulo, Rio de Janeiro, Uruguai e Portugal), Mussum – um filme do cacildis (Amazon Prime), Prazer em Conhecer (premiado no Spring Film Festival Barcelona) e a série documental Favela Gay – Periferias LGBTQI (Canal Brasil). Atuou ainda como consultor de roteiro e questões raciais em série de ficção para a Glaz Entretenimento e em série documental para a Globoplay.

    Trabalha também como consultor de projetos no Laboratório Novas Histórias, no Laboratório Negras Narrativas (APAN), como curador de roteiros no FRAPA e professor na Pós-Graduação em Roteiro Audiovisual da FAAP (Fundação Armando Álvares Penteado). Escreveu o longa ficcional A Mais Forte (em captação), selecionado para a Residência Base Filmes e para o Laboratório Diáspora Conecta. Já ministrou cursos e oficinas no Laboratório CENA 15/Porto Iracema das Artes, no Núcleo de Projetos Audiovisuais de Curitiba, no Cinema Nosso, no Sesc, na SPCine, no Série Lab e no Projeto Paradiso. Atualmente é líder do núcleo criativo Corpo-Território, contemplado em primeiro lugar no edital de desenvolvimento de projetos da SPCine, trabalha na adaptação cinematográfica de um livro para a RT Features e é roteirista contratado pela Rede Globo.

    Graduado, Mestre e Doutorando em Antropologia pela UFRJ, pesquisa questões relacionadas a gênero, raça e sexualidade no cinema. Estudou roteiro com Patrick Vanetti, diretor do Conservatório Europeu de Escrita Audiovisual, Lucas Paraízo e Zé Carvalho. É especialista em Cinema Etnográfico pela Fiocruz. Cursou a Oficina de Roteiristas e a Oficina de Escrita de Humor da Rede Globo de Televisão. 

    Pedro Paulo Andrade

    Diretor e Roteirista de "O Melhor Som do Mundo", curta infanto-juvenil ganhador do Prêmio de Melhor Curta de Ficção da Academia Brasileira de Cinema. O curta foi exibido no programa Family Films do MoMA em Nova Iorque, na Opera House em Sidney, foi selecionado no renomado Chicago International Children's Film Festival e em festivais de cinema infanto-juvenis de diversos países, como Austrália, Polônia, Taiwan, Estados Unidos, Singapura, Emirados Árabes, Portugal, Índia, Canadá, dentre outros. Além disso, foi premiado nos festivais infanto-juvenis Primeira Janela (Porto Alegre), FAM (Florianópolis), YoungAbout (Bologna, Itália), CMS (Índia), Festival Internacional de Cinema Infantil (Rio de Janeiro), Andorra Kids Film Festival (Andorra), PCFF (Providence, EUA), dentre muitos outros. 

    Roteirista do Curta Infanto-Juvenil de Animação "Footsteps on the Wind" (UK/Brasil/EUA), produzido por Sting, sobre a crise dos refugiados na perspectiva de uma criança, ganhador de diversos prêmios em festivais especializados mundo afora, dentre eles o Oscar-qualifying CineQUEST, em Los Angeles.

    Roteirista e Diretor do Curta LGBTQIA+ Adolescente "Sobre Papéis", ganhador do Prêmio de Melhor Roteiro do Festival Mix da Diversidade e selecionado para a Mostra Competitiva de Roteiros de Curta do FRAPA.

    Produtor Executivo e Colaborador do Roteiro de Longa-Metragem Infanto-Juvenil "No Verão Que Eu Voei", escrito por Ana Dugaich e Katia Lund.

    Roteirista e Diretor do Curta "Maçã" LGBTQIA+, selecionado para a Mostra Jovem do Festival do Rio.

    Roteirista do Curta de Animação "La Pursé", contemplado pelo Prêmio Estímulo.

    Roteirista do Curta Infanto-Juvenil de Animação "A Ciência do Bem e do Mal", baseado no conto homônimo de Machado de Assis, contemplado pelo Edital TVEscola. 

    Roteirista da Mini-Série de Animação "Esquadrão Eureka", em parceria com a Faber Castell.

    Produtor Executivo do Curta Infanto-Juvenil "Próxima", de Luiza Campos, contemplado pelo Edital Cultura Inglesa, Menção Honrosa na 17a Mostra de Cinema de Florianópolis e selecionado/premiado em dezenas de festivais.

    Ganhador do Prêmio IBRAM de Roteiros Audiovisuais com o roteiro de curta infanto-juvenil "O Filho da Estátua". 

    Roteirista do Longa-Metragem "Nato", contemplado pelo Edital de Doctoring da Spcine e participante do Laboratório Novas Histórias. 

    Paulo Halm

    Formado em cinema pela UFF, é diretor e roteista de cinema e tv. Dirigiu diversos curtas premiados como “PSW, uma crônica subversiva”, “Biu, a vida real não tem retake”, “Bela e Galhofeira” e “O resto é silêncio”, todos premiados em festivais no Brasil e no Exterior. Em 2009 realizou seu primeiro longa metragem de ficção, Histórias de Amor Duram Apenas 90 Minutos. Em 2013 lançou seu longa documentário Hijab, Mulheres de Véu. No momento está finalizando seu novo longa metragem DE PAI PARA FILHO.

    Escreveu, entre outros, os roteiros dos filmes Pequeno Dicionário Amoroso 1 e 2, Quem Matou Pixote?, Guerra de Canudos, Amores Possíveis, Dois Perdidos Numa Noite Suja, Sonhos Roubados, Achados e Perdidos, Casa da Mãe Joana 1 e 2, Olhos Azuis, Antes que o mundo acabe, Não se Preocupe, Nada Pode Dar Certo e Ninguém Entra, Ninguém Sai. Participou também dos roteiros de Cazuza – O tempo não para, de Meu Nome Não é Jonhy e do inédito Pixinguinha, um homem carinhoso.

    Para TV Manchete, nos anos 90, participou como roteirista da novela Amazônia e foi autor da minissérie O Farol. Na TV Globo participou como roteirista da série Dicas de Um Sedutor e Malhação Intensa, escrevendo posteriormente, já como autor as novelas Malhação Sonhos, Totalmente Demais e Bom Sucesso.

    Renata Sofia

    Autora, roteirista e dramaturga. Autora roteirista na TV Globo, onde participa de desenvolvimento de novelas. Colaboradora da série "Temporada de Verão" da Netflix; das 12ª e 13ª temporadas de “Detetives do Prédio Azul”, do canal Gloob; e de um piloto inédito de um novo projeto de sit-com para Multishow. Participou de desenvolvimento de séries para as cartelas de produtoras como Conspiração, Raccord, Dédalo, Pindorama e Mira Filmes; de animações para 2Dlab, e longa-metragens para LaPilar.

    Consultora de séries no Núcleo de Projetos Audiovisuais de Curitiba e de Argumento Infanto-Juvenil no Lab Cabíria. Dramaturga na peça “A Protagonista”, com temporada online de 18/9 a 11/10 de 2020. Com os longas originais "MC Estrela" em pré-produção pela Kromaki e “Dunas do Abaeté”, selecionado para o 10˚ Laboratório Novas Histórias Sesc. Participou do painel “Afrobrasilidades” com o projeto original de série infantil "O Laboratório do Porão" no Rio Content Market 2017 e do 1º Laboratório de Narrativas Negras para o Audiovisual - Flup, Film2B e TV Globo.  Formada em Jornalismo pela UERJ.

    Rosane Svartman 

    Formou-se em Cinema pela Universidade Federal Fluminense (UFF), tem mestrado em Comunicação – Estética e Tecnologia pela UFRJ e doutorado em Comunicação- Cinema na UFF. É responsável pela direção de filmes de longa metragem tais como “Como Ser Solteiro” (1998), cujo roteiro é de sua autoria, “Mais Uma Vez Amor” (2005), “Desenrola” (2011), com roteiro de sua co-autoria, e “Tainá 3”. Como dramaturga, escreveu as peças: “Mais uma vez amor”, direção Ernesto Piccolo com diversas montagens comerciais no Brasil e Portugal, “O pacto das Três Meninas”, direção de Ernesto Piccolo 2011, “Anjos Urbanos”, direção Isabel Diegues 2007. Dirigiu com Lirio Ferreira a adaptação do filme “Eu te Amo”, de Arnaldo Jabor para o teatro em diversas montagens.

    Como escritora, tem livros infantis lançados pelas editoras Jorge Zahar: “Melhores Amigas” (2006) e “Onde os Porquês Tem Resposta” (2003). Pela editora Nova Fronteira publicou o livro “Desenrola” (2011). Dirigiu para o canal GNT as séries, “Quando Éramos Virgens” (2006 - A editora Casa da Palavra publicou o livro, de mesmo nome) e “Paidecendo no Paraíso”, para o Multishow duas temporadas da série “Claro que é Rock”, para o Canal Futura duas temporadas da série “Não é o Q Parece”, entre outros trabalhos. Para TV Globo, dirigiu os seriados “Casseta e Planeta”, “Garotas do Programa”. Como redatora final trabalhou nos seguintes programas da TV Aberta: “Dicas de um Sedutor” (2008), “Malhação: Intensa como a Vida” (2012/3- indicada ao Emmy Digital), “Malhação Sonhos”(2014/5 indicada ao Emmy Kids e ao Emmy Digital) e a novela “Totalmente Demais” (2015/6 Indicada ao Emmy Internacional de Melhor Telenovela). Em 2020, escreveu a novela Bom Sucesso para a TV Globo e finaliza para o cinema a adaptação de “Pluft, o fantasminha” texto clássico para crianças de Maria Clara Machado, uma produção em 3D. com previsão de lançamento para julho de 2022.

    Carla Esmeralda

    Carla Esmeralda é graduada em Comunicação Social pela PUC-Rio. É idealizadora e produtora dos laboratórios de roteiros no Brasil (Sundance Institute 1996/03, SESC Rio 2004/09 e Sesc / Senac SP 2010/2020). Atuou na área de patrocínio ao cinema de 1992 a 1997 e organizou diversos eventos de desenvolvimento do audiovisual brasileiro e aproximação com o mercado internacional. É diretora do Festival Internacional de Cinema Infantil – FICI, junto à Carla Camurati (desde 2003). Criou, em parceria com a Bravi, o RioContentMarket (de 2011 a 2017). Em 2018, co-produziu com a Gávea Filmes o documentário “A Última Abolição”, de Alice Gomes, em parceria com GloboNews, Globo Filmes e TV Escola

    Leonardo da Selva

    Roteirista, dramaturgo e diretor de teatro, formado pela Casa das Artes de Laranjeiras (CAL) em artes cênicas e pós-graduado em direção teatral. Aos 16 anos, fez seu primeiro trabalho no universo infantil no Festival Internacional de Cinema Infantil, onde seguiu trabalhando em diversas funções e, desde 2017, atua como seletor de programação e debatedor da “Mostra Novos Jovens”. Em 2010, trabalhou durante um ano em Los Angeles na empresa “The Alchemists Transmídia Storytelling” no estudo e desenvolvimento de narrativas transmídia.

    No espetáculo “Amor de Fada”, Leonardo da Selva assina o texto e a direção da peça infantil que foi sucesso de crítica e público por duas temporadas e considerada uma das três melhores peças em cartaz para as crianças na cidade do Rio de Janeiro pela revista Veja Rio. Há 4 anos faz parte do grupo de seleção de roteiros do “Laboratório Novas Histórias“ onde por dois anos coordenou o grupo de consultoria para roteiros voltados ao público infanto-juvenil. Em 2020 e 2021, trabalhou como roteirista na série de televisão “DPA - Detetives do Prédio Azul”. Em 2022, estreiou sua nova peça infantil “O Mágico Trem - Pim Pom Pim”, aprovada no edital cultural da FUNARJ.