Lord Lucas é o vencedor

As férias do Lord Lucas, da gaúcha Tatiana Nequete, foi eleito melhor curta-metragem da 8ª Mostra de Cinema Infantil de Florianópolis. Em segundo e terceiro lugar, respectivamente, ficaram os filmes Kata, de Márcio Schoenardie, também do Rio Grande do Sul, e A menina espantalho, de Cássio Pereira dos Santos, do Distrito Federal. Participaram da Mostra Competitiva deste ano 68 filmes de todo país.

O vencedor recebe o prêmio de R$ 1.000,00. “Nesta edição, além do júri mirim, composto por dez crianças de 7 a 12 anos, tivemos sete adultos participando da avaliação para ampliar o olhar”, apontou Melina Curi, curadora e coordenadora audiovisual da Mostra.

Maria Rosa Schultz e Silva, de 7 anos, adorou ter participado do júri mirim. “Foi muito legal”, disse a pequena. Kalil de Oliveira Rodrigues, de 8 anos, também gostou da experiência. “Eu já fui júri uma outra vez e achei bem legal”, afirmou.

Dora Hoff, de 9 anos, achou muito boa a qualidade dos filmes. Outra jurada mirim, Mariana di Lucia, de 12 anos, concorda: “Estavam muito bons”.

Tatiana Nequete, diretora do curta As férias do Lord Lucas, vencedor da 8ª Mostra de Cinema Infantil, conta que o filme surgiu a partir de uma série de memórias de sua própria infância. “Gravamos as cenas na casa de praia da minha família, onde presenciei a passagem de meus primos e irmãos da infância para a adolescência”, revela Tatiana.

A diretora relembra que ela e o primo mais novo ficavam sozinhos durante a noite e inventavam toda a espécie de histórias de terror para explicar sua fascinação pelo clima noturno. “A própria casa tinha algo de sombrio”, explica. No filme, o menino Lucas trava uma “guerra” com o namorado da irmã, a quem julga ser o “vampiro mestre”. O roteiro foi escrito em parceria com Luís Mário e a produção foi selecionada pelo projeto Histórias Curtas, da RBS TV do Rio Grande do Sul.

A cineasta conta que, com Bruno Polidoro, diretor de fotografia, e Carmela Rocha, diretora de arte, visitou a casa inúmeras vezes, conversando sobre o projeto. “Isso facilitou muito a nossa comunicação, estávamos todos imersos na mesma atmosfera”, enfatiza. A escolha do elenco também foi bastante cuidadosa: “Recebemos fotos do Arthur Quadros e na hora sabíamos que devia ser ele. Ele é incrível, e a história não seria a mesma sem ele”. De acordo com ela, outros elementos importantes da obra são a trilha sonora e a história em quadrinhos.

“Filmamos na praia de Atlântida, no Rio Grande do Sul, e as prefeituras locais foram muito prestativas com a produção. Toda a equipe trabalhou muito sintonizada, é um trabalho do qual me orgulho muito e sou grata a toda essa equipe por isso”, contou.

Para Tatiana, que já recebeu retorno bastante positivo de crianças que já viram o filme, participar da 8ª Mostra de Cinema Infantil é uma grande honra: “Tem trabalhos que admiro muito na programação e só de estar entre eles já é um privilégio. É uma chance que temos de levar o nosso trabalho para diferentes públicos”.



Faça parte da nossa lista!

Receba notícias atualizadas sobre a Mostra

    Aceito receber emails da Mostra de Cinema Infantil

    patrocinadores da Mostra
    Mostra de Cinema Infantil