Mostra chega aos 18 anos celebrando a infância e a arte


Edição histórica acontecerá de 29 de junho a 6 de julho com mais de 50 produções nacionais e internacionais em sua intensa programação gratuita para celebrar a arte e a diversidade das infâncias!

Tesoros

 

Considerada a principal janela do audiovisual voltado à infância no Brasil, a Mostra de Cinema Infantil de Florianópolis chegou à maioridade: 18 anos! A programação deste ano (clique aqui para conferir), que acontecerá de 29 de junho a 6 de julho, reúne mais de 50 produções nacionais e internacionais com exibição gratuita para crianças e adultos, além de oficinas, sessões especiais e shows de música. A celebração não se resume ao aniversário do projeto, mas à diversidade de origem e temas dos filmes selecionados e que promovem o encontro de todas as infâncias.  A relação completa dos filmes, com trailers e sinopses pode ser acessada aqui no site da Mostra na seção Filmes – Curtas e Longas.

A maratona abre no dia 29, sábado,  às 14h, no teatro Governador Pedro Ivo, com a Sessão de Longa Internacional. Na telona será exibida a aventura Tesouros, produção mexicana dirigida por María Navarro e que faz na Mostra de Cinema Infantil a sua estreia nacional – e com dublagem por ao vivo feita por crianças. Na sequência haverá as sessões de curtas nacionais e que fazem parte da Mostra Competitiva, concluindo com a pré-estreia do longa-metragem de animação Dilili em Paris (França, 2018), dirigido por Michel Ocelot.

Dilili em Paris

 

Da China vem também outro longa estreante: a animação Aventuras de Brinquedos, de Gary Wang (2017), com exibição às 16h30. Esta será o destaque da programação de domingo (30), que começará as 11h, com uma novidade na história da Mostra: a Sessão Inspira Fundo  – dedicada aos bebês – no Cinema do Centro Integrado de Cultura (CIC). É a primeira vez que acontece uma sessão deste gênero na mostra, e que contará com uma conversa com a realizadora dos vídeos, Clarice Cardell.  A partir das 14h, as atenções se voltam  para o Teatro Pedro Ivo às 14h com as sessões competitivas de curtas Intern acionais (14h) e nacionais ( 15h). Fecha a programação do primeiro final de semana a sessão Cinema ao Vivo (19h), projeto do Museu da Imagem e do Som de Santa Catarina (MIS) e que consiste na exibição de clássicos do cinema mudo com trilha sonora executada ao vivo. Para a Mostra, o MIS exibirá a comédia “O Circo”, de Charlie Chaplin (EUA, 1928), acompanhada pela tradicional Banda da Lapa, de Florianópolis.

 

Aventuras de Brinquedos

 

O primeiro final de semana concentrará a programação de filmes para o público em geral, já que durante a semana (de 1º a 5 de julho) as sessões são dedicadas às crianças de escolas das redes públicas da região – todas mediante agendamento. E todos voltarão a se encontrar no Teatro Pedro Ivo no sábado (6) para o encerramento do festival, às 16h, mas não com filme e sim com o musical infantil “Festa”, da premiada banda Mirim, de São Paulo. Também com entrada gratuita. Aqui vai um spoiler:  após a festa no palco, o público poderá prestigiar a sessão Cinesolar, com exibição dos melhores filmes da Mostra ao ar livre por meio de uma estação móvel que se utiliza da captação da energia solar.

A Mostra chegou à maioridade, é verdade, mas não perde a ternura. A edição deste ano celebra os seus 18 anos e com um feito histórico: está aí desde 2001 sem nunca deixar de acontecer em nenhum ano. Soma-se a isso a formação de uma consolidada plateia que literalmente cresceu acompanhando a mostra, bem como projetar os trabalhos de uma legião de cineastas, produtores e artistas.

Para além dos filmes, shows oficinas para as crianças, bate-papo com realizadores e até lançamento de livros, outro ponto forte da programação são as oficinas, como a Fórum de Cinema e Educação que promove a sessão Primeiras Experiências – sobre a produção audiovisual nas escolas -, além das oficinas de animação stop motion e “Brincando de Youtuber – uma introdução ao cinema documentário”.

“A mostra atuou e atua para o desenvolvimento do audiovisual voltado para crianças aqui da cidade e do país. “Há um cuidado todo especial em relação ao conteúdo destinado ao público infantil em todas as produções nacionais. A Mostra com certeza contribuiu para isso, pois tem atuado também na formação de vários profissionais, sejam locais e de outros estados. E, claro, também formou o seu público, que teve contato ao longo destes 18 anos coma uma produção diversificada de temas de altíssima qualidade”, comemora Luiza Lins.

O Brasil se vê na Mostra

Se entre os longas-metragens o predomínio é de produções estrangeiras, é entre os curtas que o Brasil e as infâncias se projetam. São 39 filmes selecionados para a Mostra Competitiva, representando 15 estados – São Paulo responde pela metade, com 14 produções, seguido por Santa Catarina com sete. Há ainda outros 10 curtas estrangeiros (Alemanha, Chile, Dinamarca e Argentina) que, junto com os nacionais, disputarão uma das quatro premiações: do Júri Oficial para Melhor Animação e Melhor Ficção; prêmio Videocamp para o melhor filme escolhido pelo Júri Infantil; prêmio do público e prêmio internacional. Para além da competição, há também produções convidadas.

A idealizadora da Mostra e cineasta Luiza Lins destaca a diversidade de linguagens e gêneros, com o predomínio das animações, além e obras de ficção e documentários. CONFUSO “Por isso, sempre trabalhamos para que todas as infâncias sejam representadas”, explica a diretora. Para a curadora Karine Jouli, a diversidade na origem dos filmes inscritos e dos temas abordados são outros pontos fortes. Isso é o reflexo das diferentes formas de “ser criança no Brasil” e na promoção de diálogos necessários com a infância nos dias atuais. “Como a história do país trazida através das suas personalidades, a exemplo d a série nacional Mytikah, com Chiquinha Gonzaga, Clara Camarão, Machado de Assis, Milton Santos, além da questão do empoderamento negro e da relação entre a infância e a natureza, entre outros.”

Spoilers – O que te espera na Mostra!

•          Programação gratuita para crianças, adultos e família!

•          Exibição de mais de 50 curtas-metragens nacionais e internacionais

•          Pré-estreia no Brasil do longa-metragem “Tesouros” (México, 2017, dir. María Navarro) com dublagem ao vivo por crianças.

•          Pré-estreia no Brasil da animação “Dilili em Paris” (França, 2018, dir. Michel Ocelot)

•          Pré-estreia do longa de animação “Aventura de Brinquedos” (China, 2017, dir. Gary Wang)

•          Sessão Inspira Fundo para bebês!

•          Sessão Cinema Ao Vivo com o clássico “O Circo” (EUA, 1928), de Charlie Chaplin, e com trilha sonora da Banda da Lapa!

•          Palquinho da Mostra, com os grupos Lagusta Laguê e É da Nossa Cor – acompanhado pela banda Cores de Aidê

•          Sala de Leitura da Biblioteca Baca dos Livros

•          Lançamento do livro infantil “O Mundo de Oyá”, de Giselle Marques

•          Sessões Escola durante a semana

•          Sessão Primeiras Experiências no Fórum de Cinema e Educação

•          Oficina Brincando de Youtuber – uma introdução ao cinema documentário, com Ally Collaço

•          Oficna de animação em stop motion, com Lapis Lab

•          Cinesolar com projeção ao ar livre dos melhores filmes escolhidos na Mostra

•          Espetáculo musical “Festa” com a Banda Mirim, de São Paulo, para o grande encerramento

SERVIÇO

18ª Mostra de Cinema Infantil de Florianópolis 

Quando: de 29 de junho a 6 de julho de 2019

Local: Teatro Governador Pedro Ivo Campos e Cinema do Centro Integrado de Cultura (CIC), em Florianópolis

Entrada: gratuita

Siga: @mostradecinemainfantil (Instagram e Facebook)

Deixe seu comentário