Fórum Cinema e Educação

No Fórum de Cinema Educação desta edição, vamos oferecer o workshop Panorama do Cinema Brasileiro para Educadores, com Cláudia Mogadouro, formadora audiovisual de professores em São Paulo.

Serão 5 dias de atividades online – 23 a 27/11, sempre das 10h às 12h.

Para finalizar a programação do Fórum, será exibido o longa-metragem “O Outro Lado do Outro”, com bate-papo com realizadores após a sessão.

Este mergulho na história da cinematografia nacional é uma oportunidade para repensar o uso do cinema na escola, de ampliar repertório – a partir inclusive de obras menos conhecidas – e de passar a compreender o cinema como documento histórico e parte da cultura brasileira.

Os encontros serão dinâmicos, mesclando aula expositiva, diálogos e exibição de trechos de filmes.

O outro lado do outro será exibido no sábado dia 28/11 às 10h.

Inscrições

     

    Programa do Fórum – workshop Panorama do Cinema Brasileiro para Educadores

     

    1º encontro (23/11): relação Cinema e educação, os primórdios do cinema brasileiro,  as primeiras companhias

     

    • Reflexão sobre a relação cinema e escola; descompassos da cultura escolar com a  cultura audiovisual; a importância do mediador; a Lei 13.0006/14; possibilidades do uso  do cinema no processo educativo; 
    • Primórdios do cinema no Brasil: ciclos locais, filmes cantantes, cine-jornais, o impacto  do cinema na vida das pessoas;  
    • O Instituto de Cinema Educativo – INCE (1936-1974), com ênfase para a figura e obra  de Humberto Mauro; 
    • Anos 1950: a tentativa de copiar o cinema europeu: a experiência da Vera Cruz e as  grandes produtoras como Cinédia, Atlântida e Maristela Filmes; 
    • A comédia de Mazzaropi e a representação brasileira nos filmes; Sugestão de filmes a serem exibidos: A Velha a Fiar, de Humberto Mauro (1964) e  trecho de Carnaval e Fogo, de Watson Macedo (1949) – trecho da cena de Romeu e  Julieta, interpretados respectivamente por Oscarito e Grande Otelo. Trecho do  documentário Mazzaropi, de Celso Sabadin (2013); 

     

    2º encontro (24/11): Cineclubismo e Cinema Novo  novo arranjo da indústria audiovisual brasileira, a retomada

     

    • Uma rápida história do cineclubismo no Brasil e o Cinema Novo; Embrafilme, importância da participação do estado na indústria cinematográfica.  Principais bilheterias do cinema brasileiro no período da Embrafilme: os Trapalhões.  As Leis de Incentivo à Cultura e a denominada “retomada do cinema brasileiro”;
    • Sugestão de filmes a serem exibidos: curta Como se morre no cinema, de Luelane  Loiola Corrêa (2002); Arroz com feijão, de Rodrigo Felha e Cacau Amaral episódio nº 2  do filme Cinco vezes favela – agora por nós mesmos (2009). Trecho de Deus e o Diabo  na Terra do Sol, de Glauber Rocha (1964). 

     

    3º encontro (25/11): os filmes de ficção e os temas contemporâneos

     

    • Dos anos 1990 aos dias atuais: Filmes de ficção (principais diretores e obras,  principais sucessos, várias gerações de cineastas) 
    • A representação da infância e da adolescência nos filmes brasileiros 
    • Fora do eixo Rio-São Paulo: o cinema produzido em outras regiões do Brasil; Sugestões de curtas metragens e trechos: O Fim do Recreio, de Vinícius Mazzon e Nélio  Spréa (2012 – 18 min); Dona Cristina perdeu a Memória, de Ana Luíza Azevedo (2002 – 13 min); Carnaval dos Deuses, de Tata Amaral (2010 – 9 min); Trecho de Campo Grande,  de Sandra Kogut (2015); trecho de Sobre Rodas, de Mauro D’Addio (019) 

     

    4º encontro (26/11): Documentários 

     

    • Principais documentaristas e suas obras, com ênfase em Eduardo Coutinho e sua obra; Reflexão sobre a ideia de “verdade” dos documentários; 
    • Documentários musicais; 
    • Possibilidades de produção audiovisual pelos estudantes, como expressão das  crianças e jovens; 
    • Sugestões de curtas metragens e trechos: Mucamas, do Coletivo Nós Madalenas  (2015 – 15 min); Recife Frio, de Kleber Mendonça Filho (2009 – 24 min); trecho do  documentário 7 de Outubro, de Carlos Nader (2013) – sobre Eduardo Coutinho 

     

    5º encontro (27/11): Animação brasileira 

     

    • Uma breve história da animação brasileira;  
    • Anima Mundi e as novas gerações de animadores; 
    • O Brasil premiado no Festival de Cinema de Animação de Annecy: “Uma História de  Amor e Fúria” (2013), “O Menino e o Mundo” (2014) e “Guida” (2015).
    • A animação brasileira na TV paga e TV aberta; 
    • Sugestões de curtas metragens e trechos: Guida, de Rosana Urbes (2014 – 12 min);  Salu e o Cavalo Marinho, de Cecília da Fonte (2013 – 13 min); Vida Maria, de Márcio  Ramos (2006 – 9 min); trecho inicial de O Menino e o Mundo, de Alê Abreu (2014). 

     

     

     

     

     

     

     

     

    imagem do filme Deus e o Diabo na Terra do Sol
    Deus e o Diabo na Terra do Sol, de Glauber Rocha (1964)

     

     

     

     

     

    Sobre Rodas, de Mauro D’Addio (2019)

     

     

     

     

     


    O Menino e o Mundo, de Alê Abreu (2014)

    Faça parte da nossa lista!

    Receba notícias atualizadas sobre a Mostra

      Aceito receber emails da Mostra de Cinema Infantil

      logomarcas patrocinadores e realizadores
      Mostra de Cinema Infantil