Fórum Cinema e Educação discute relação da criança com o brincar e exibe documentário “Mitã”

“Quem é viciado em viajar não precisa explicar esse desejo de conhecer o desconhecido.” Foi assim que o documentarista David Reeks começou a conversa no Fórum Cinema e Educação, que aconteceu na terça-feira (3), no Cinema do Centro Integrado de Cultura (CIC). David e sua mulher, a educadora Renata Meirelles, estavam acompanhados da professora da Casa Amarela Sandra Eckschmidt para falar sobre o Projeto Território do Brincar e sua relação com as escolas.

A ideia do Território do Brincar é retratar as sutilezas de como as crianças brincam no Brasil. Durante 21 meses – de abril de 2012 a dezembro de 2013 – David, Renata e seus dois filhos viajaram pelo país para fazer esse registro. “Nosso personagem é a infância, os gestos da infância”, explicou Renata. A família visitou 14 comunidades em nove estados brasileiros, do Maranhão ao Rio Grande do Sul.

David e Renata queriam entender, a partir das próprias crianças, o que é brincar livremente. “Tentamos trazer o olhar despregado de uma narrativa nossa”, comentou Renata. Para instigar os pequenos, a primeira coisa que faziam era uma exibição dos filmes que haviam produzido sobre a mesma temática. Ficava o convite: como é que vocês brincam? Segundo Renata, “um mundo se revelava ali: seis horas da manhã tinha criança batendo na sua porta querendo mostrar como brincava”.

O Território do Brincar uniu-se a seis escolas do país para que as reflexões vindas do trabalho fossem ampliadas. Uma delas, a Casa Amarela, é de Florianópolis. No fórum, a professora Sandra explicou como foi o processo. A partir de encontros mensais por Skype e do contato com os documentários de David e Renata, os educadores passaram a se fazer perguntas essenciais: Quem é esta criança? Com quem brinca? Em que tempo brinca? Em que espaço brinca? O que é brincar mesmo? A criança brinca na escola? O que é brincar livremente? Para Sandra, “foi uma grande oportunidade olhar a escola a partir desse viés”.

Para finalizar, as escolas precisaram fazer um vídeo também. O tema era a brincadeira da casinha de bonecas. Depois que Sandra mostrou o resultado da Casa Amarela para o público, o debate estava aberto. E a reação dos educadores presentes foi como essa: “Essas imagens mostram um conceito de brincar que nós não temos. O que vocês passaram é humano. Não é do racional, o que eu recebi foi no estômago.”

À tarde, o documentário “Mitã” foi exibido e depois da sessão aconteceu uma conversa com os realizadores Alexandre Basso e Lia Mattos. Para saber mais sobre o filme como foi o final do fórum, assista o vídeo abaixo!

Confira a galeria com as imagens do fórum!

Fotos: Caio Cezar e Henrique Pereira



Faça parte da nossa lista!

Receba notícias atualizadas sobre a Mostra

    Aceito receber emails da Mostra de Cinema Infantil

    patrocinadores da Mostra
    Mostra de Cinema Infantil