Crianças vivem a experiência do cinema

Crianças vivem a experiência do cinema


Um filme em preto e branco, com cenas do dia a dia como nos primeiros filmes da história do cinema, com câmera fixa, sem fala e com música de fundo. Só que nesse caso, crianças foram os atores, produtores, diretores e fizeram a operação de pequenas câmeras. Esse foi o resultado da oficina Minuto Lumière, que aconteceu na manhã deste domingo (7), na 14ª Mostra de Cinema Infantil de Florianópolis.

Oficina Minuto Lumière

“Filmamos três vezes a mesma cena, só na terceira deu certo”, conta Isabel De Franceschi, 9 anos, que participou com mais 11 crianças da atividade. Ela escolheu ficar atrás das câmeras, assim como Laís Vianna de Rezende, 7 anos. “A cena que a gente filmou já foi filmada pelos irmãos Lumière”, relata Laís.

No início da oficina, sob orientação da professora Ally Collaço, a turma assistiu a oito filmes dos irmãos Lumière, se dividiu em três grupos que escolheram cenas vistas por eles e as reproduziram. “Tudo o que vocês fizeram hoje faz parte do mundo do cinema: decidir onde vai ficar a câmera, se a cena ficou boa ou se precisa repetir, fazer a produção”, ensina a oficineira aos alunos.

A oficina de iniciação ao audiovisual é inspirada na proposta do francês Alain Bergala, que propõe o exercício em seu livro “A hipótese cinema”, explica Ally Collaço. E no fim das contas, como nos primórdios do cinema, quem assistiu ao filme se identificou, riu, e se surpreendeu, como o Fernando, 9 anos. “Eu estava na cena do jogo de cartas. Foi legal me ver na tela”, relata, satisfeito.

Oficina Minuto Lumière

 Assista aqui o resultado final da Oficina!

 

Pais na Mostra

Os pais acompanharam a empreitada de seus filhos durante a oficina. Mônica Correa da Silva estava com seus dois filhos – os gêmeos Fernando e Matheus, de 9 anos. “Eles participaram também da oficina de games. A ideia é dar uma bagagem cultural para eles”, diz. “Eles tinham dois anos e meio quando participaram da Mostra”, lembra.

A Waleska De Franceschi não desgrudava o olhar dos filhos Isabel, 9 anos, e Gabriel, 8 anos, e não poupou elogios à iniciativa. “O que a Luiza Lins (diretora geral da Mostra) trouxe e tem consolidado é muito importante para a formação das crianças”, observa.

 

Fotos: Daniel Conzi.

 

Deixe seu comentário