Show com Tchiribim Tchiribom – Cantando pelo Mundo encerra a 17ª edição da Mostra

Show com Tchiribim Tchiribom – Cantando pelo Mundo encerra a 17ª edição da Mostra


No próximo domingo (8) a 17ª Mostra de Cinema Infantil encerra a sua programação com o musical “Tchiribim Tchiribom-Cantando pelo mundo” com Fortuna, às 16h, no Teatro Pedro Ivo, em Florianópolis. O espetáculo é gratuito assim como toda a programação da mostra. Para participar basta retirar o voucher durante o festival e trocar pelo ingresso na bilheteria do teatro uma hora antes do show.

Instrumentistas e artistas do canto, teatro e dança fazem um tour pelos cinco continentes para mostrar a diversidade das culturas do mundo. Melodias de temas tradicionais infantis de vários povos e clássicos consagrados como “Volare” e “La Bamba” ganham versões pop rock que agradam públicos de todas as idades. A diversidade dos instrumentos (cordas, percussão, teclado, acordeon, contrabaixo e sopros) e a performance teatral fazem de “Tchiribim Tchiribom-Cantando pelo mundo” um show dançante que leva as crianças a seguirem espontaneamente as coreografias da apresentação. “É um passeio pelo mundo através das melodias. Um convite a um universo musical totalmente lúdico”, afirma a paulistana Fortuna que conduz o espetáculo.

“Macarrão nasceu na China, mas na mão dos italianos, ele virou coisa fina”, diz o trecho da música “História do Macarrão”. Dirigido por Roberto Lage, o espetáculo em formato de teatro musical apresenta curiosidades dos países. A viagem começa pelo Brasil, com o tema “Abre mais a roda”, e termina na Romênia, país representado por “Ô que sopa”, música do folclore cigano. Há escalas musicais na China, França, Israel, Itália, Japão e Nova Zelândia. A África contribui com quatro melodias para o roteiro.

Foto: João Caldas
O espetáculo faz um tour pelos cinco continentes do mundo/Foto: João Caldas

Acolher outros mundos
A Mostra vai fornecer gratuitamente transporte para famílias de refugiados de países como Venezuela, Irã, Síria, Colômbia e Haiti que vivem em Florianópolis. Com lotação de 40 pessoas, o ônibus sairá do centro da capital (Largo da Alfândega), às 15h30. De acordo com Fortuna, o espetáculo contribui para uma formação mais humana das crianças e desperta a empatia em relação ao diferente, especialmente no contexto de aumento da imigração no mundo. Além das músicas com referências à diversidade cultural, os artistas do espetáculo têm características marcantes de vários povos.

“Imagine uma criança ao ver um africano poder dizer ‘conheci uma música do teu país’. É uma maneira divertida de acolher outros mundos. Há barreiras muito duras de romper, a musica é a esperança que me mantém viva, me traz esperança. O mundo precisa de arte, contrariamente ao que muitos políticos dizem. Arte é sim alimento que não pode ser engavetado, é base na vida de uma criança”, defende Fortuna.

Todas as obras de “Tchiribim Tchiribom-Cantando pelo mundo” estão gravadas no álbum homônimo. São letras em português adaptadas às melodias internacionais consagradas, escritas por Hélio Ziskind. Entre as canções há histórias reais como a de Ismael, vizir da Pérsia, que para suprir seu prazer pela leitura distribuiu mais de mil livros entre seus 400 camelos e montou uma verdadeira Cameloteca. “Bem treinados os camelos iam sempre em ordem alfabética do A até o Z era fácil pro vizir encontrar um livro para ler. O vizir não tinha ipad mas tinha camelos pra valer!”, diz trecho da letra.

Foto: Alexandre Nunis
Destaque para a canção que traz a história da Cameloteca/Foto: Alexandre Nunis

Para a cantora e compositora Fortuna, “brincadeira é uma alegria de verdade”. Com formação em dança e teatro, ela se diz artista do mundo desde que nasceu. O tema da educação cultural e social através da música está no trabalho que desenvolve também com o público adulto no programa “Todos os cantos” na rádio Cultura FM, da TV Cultura. O programa é continuidade da sua trajetória musical na qual uniu tradições dos judeus originários da Espanha com os cantos gregorianos.

A Mostra de Cinema Infantil segue com as Sessões Escola, 9h e 14h30, durante a semana, no Teatro Governador Pedro Ivo. No próximo sábado (7), o festival exibe filmes nacionais e internacionais em quatro sessões: Sessão de Curtas Internacionais (10h30 e 14h), Sessão de Longa Internacional (16h) e Sessão Jovem Curtas Nacionais (18h). Toda a programação é gratuita. A pipoca também.

 

Texto: Paula Guimarães


Deixe seu comentário