Entrevista: Carlinhos Brown fala sobre o seu mais novo trabalho para crianças

A 19ª Mostra de Cinema Infantil encerra com chave de ouro. O mestre Carlinhos Brown fará, ao lado de Milla Franco,  o Palquinho da Mostra, online e ao vivo, que fecha a programação de 2020, ano em que o festival foi totalmente virtual, tendo em vista a impossibilidade dos encontros presenciais por conta da Pandemia.

Carlinhos Brown Kids

Ele apresentará a live “Carlinhos Brown Kids “, com canções do álbum “Paxuá e Paramim em: A floresta dos rios voadores”, que teve lançamento nas plataformas digitais em agosto de 2020. Será neste sábado (28/11), às 16h, no canal de YouTube da Mostra de Cinema Infantil. 

No repertório da live, oito canções compostas especialmente para o público infantil em um cenário divertido com muita história, bate-papo, coreografias e  brincadeiras. O evento será acessível em LIBRAS – Língua Brasileira de Sinais.

Carlinhos Brown, com sua energia positiva e simpatia de sempre, conversou com a equipe da Mostra sobre sua relação com o público infantil e seu trabalho voltado para as crianças. Confira:

Mostra – Qual sua relação com o público infantil e como surgiu a ideia de fazer um show voltado para as crianças?

CB – Minha relação com o público infantil é uma relação de vida inteira, pois desde o início de minha carreira, há mais de 40 anos, trabalho com as crianças e com arte-educação. Criar para esse público me traz uma imensa felicidade, pois é uma forma de me manter conectado com a minha criança interior, grande mestre que está sempre me ensinando muito. 

Mostra – Além da musicalidade, as letras trazem um aprendizado sobre o meio ambiente. Da onde veio a inspiração para compor essas canções? 

CB – A inspiração vem do dia a dia, das minhas próprias experiências de vida, e dos muitos aprendizados com a minha criação, pois estou sempre pensando e compondo novas melodias e canções. Também me inspira muito a relação com meus filhos, pois cada um deles me ensina a como posso cuidar melhor deles cuidando do mundo em que vivemos. E a própria Natureza nos pede essa urgência de pensar sobre preservação, sobre os modos como estamos usando as riquezas naturais que estão disponíveis para nós, mas que não são infinitas, por maior que seja o poder regenerativo dessa Natureza. Precisamos cuidar melhor. Se não mudarmos nossas formas de extração, vamos comprometer o futuro de todos que virão depois de nós, ainda mais do que já está comprometido. Estamos vivenciando uma pandemia e com ela, aprendendo muitas lições sobre o cuidado com o meio ambiente, os rios, as florestas e todas as outras espécies animais. Esse cuidado com a Natureza é a nossa grande emergência neste século. Poder falar disso através da música será sempre um grande presente para mim como artista, pois isso também me engrandece como pessoa.

..me inspira muito a relação com meus filhos, pois cada um deles me ensina a como posso cuidar melhor deles cuidando do mundo em que vivemos.

Mostra – Quais as diferenças em compor música para adultos e para crianças, muda a complexidade?

CB – Compor já é criançar. Claro que existem códigos e conexões para compor para crianças que nos exigem elementos e caminhos diferentes de criação. Mas, talvez o mais importante que posso dizer sobre esses caminhos de complexidade, seja o fato de que toda música que busco fazer para adultos, eu recorro à criança, porque ela é livre, sabe brincar, e diz coisas que nós, adultos, muitas vezes não conseguimos expressar com tanta clareza e leveza.

Coloca na agenda: sábado (28/11), às 16h, no canal de YouTube da Mostra de Cinema Infantil. 

Confira a programação completa da Mostra

Assista às sessões de cinema online da Mostra



Faça parte da nossa lista!

Receba notícias atualizadas sobre a Mostra

    Aceito receber emails da Mostra de Cinema Infantil

    logomarcas patrocinadores e realizadores
    Mostra de Cinema Infantil