Mostra 2007“Com certeza, a liberdade e a poesia a gente aprende com as crianças”.
Manoel de Barros

A Mostra de Cinema Infantil de Florianópolis a cada ano escolhe um tema para que as crianças possam conhecer outra forma de arte. Em 2007 o tema foi POESIA. Durante 16 dias, a Mostra trouxe a poesia para mais perto, ajudando a repensar a sociedade em que vivemos.

A 6ª Mostra de Cinema Infantil de Florianópolis proporcionou cultura e filmes de qualidade para 20.000 crianças de todas as classes sociais da Grande Florianópolis. Exibimos filmes nacionais e de outras nacionalidades que raramente são vistos pelas crianças brasileiras.

Nos finais de semana aconteciam as sessões abertas para o público em geral, e durante a semana, o projeto escola entrava em ação, com 8 sessões diárias para escolas públicas e particulares, sendo que as escolas públicas recebiam o transporte gratuito. Em todas as sessões a pipoca era de graça.

Este ano a abertura oficial para crianças de escolas públicas foi com a pré estréia do filme “O Garoto Mágico” de Ale Abreu. O filme fez muito sucesso com a garotada, que após a sessão conversou com o diretor para saber como se faz um filme. A noite foi a vez dos adultos convidados da Mostra participarem do coquetel de lançamento, quando, além da abertura da Mostra, também foi lançado o projeto Minhocas em Florianópolis, filme de longa metragem que está sendo produzido na cidade.

Mais uma vez, a Mostra realizou o Encontro Nacional do Cinema Infantil, evento que vem acontecendo nas últimas edições para refletir sobre a produção e a qualidade de cinema para as crianças no Brasil. Este ano o tema foi “Conteúdo na animação brasileira” e contou com a presença de mais de 20 pessoas importantes do setor, como Globo Filmes, TV Futura, TV Educativa, TV Cultura, produtoras e também, de José Romão, que pôde explicar de forma convincente a questão da classificação indicativa. O Encontro durou o dia inteiro e algumas parcerias importantes foram realizadas, tudo para melhorar o conteúdo para crianças na TV e no cinema brasileiro.

Brichos , filme de longa metragem nacional também teve seu lançamento na Mostra. A sessão teve bate papo com o diretor, sorteio de livros e distribuição de flip books do filme. Após a sessão aconteceu também o lançamento do livro, que fez muito sucesso com a garotada. Um painel do filme para que as crianças tirassem fotos também estava no local. Além destes filmes, várias outras produções internacionais, como os longas de Michel Ocelot, Kiriku 2 e Azur e Asmar também foram exibidas, sempre precedidos de curtas brasileiros. Filmes latinos americanos premiados no Festival Divercine, no Uruguai, também fizeram a alegria da garotada.

A 6ª Mostra reservou bastante espaço para os professores. Acreditamos que não adianta trabalhar com as crianças se os professores não receberam informações adequadas de como utilizar todo o material disponível na Mostra. Por isso realizamos a palestra “O filme e suas representações no trabalho do educador”, em parceria com o Instituto Sarapiquá-IPPSEA. Também foi realizada uma sessão com o filme “Pro dia nascer feliz”, de João Jardim, com debate mediado pelo Instituto Letra Viva. O filme mostra a realidade dos adolescentes nas escolas públicas do país. Os professores tiveram também uma oficina de produção de animação, e produziram uma pequena animação da poesia Beija Flor, da escritora catarinense Eloí Bocheco.

Para as crianças, além das sessões, sorteios de livros, bichinhos e pipocas gratuitas, aconteceram oficinas de animação no final de semana. Mais de 180 crianças participaram destas oficinas que ensinavam técnicas diferentes de animação, como pixilation e stop motion.

Várias sessões de filmes de curta metragens brasileiros foram realizadas durante o evento na Mostra Competitiva, e o filme Matinta Perera, produzido pela Multirio, com ajuda de crianças da rede pública, foi o vencedor do prêmio de R$ 1.000,00 oferecido pela Mostra de Cinema Infantil de Florianópolis. Com uma parceria realizada pela primeira vez com o CTAV, a Mostra também premiou o melhor filme catarinense do evento. A História de Love recebeu 10 latas de negativo 35mm, revelação e primeira cópia e o diretor terá que realizar em um ano um filme voltado para as crianças. Mais uma vitória para o cinema infantil.

Este ano foi realizado o I Fórum de Políticas Públicas voltadas para as crianças, com a presença de Sérgio Mamberti, Secretário da Identidade e Diversidade Cultural do Ministério da Cultura. A partir do Fórum foi elaborado um documento que propõe algumas ações para o desenvolvimento do audiovisual infantil, além de políticas específicas para a cultura na infância em geral. Este documento foi entregue ao Ministério da Cultura e para a Comissão de Educação e Cultura do Senado.

Para poder atender a mais crianças, realizamos a Mostra Itinerante por bairros da capital. Duas equipes se revezaram para levar filmes brasileiros pra as escolas mais distantes. Foi uma experiência que veio para ficar e no que vem pretendemos continuar, aumentando ainda mais o número de crianças que participam da Mostra.

Mais uma vez a Mostra proporcionou uma oficina para as crianças do Projeto Esperança. Este ano eles fizeram um documentário mostrando como é o bairro que eles moram e como são as suas famílias. O filme foi exibido antes do encerramento da Mostra junto com as animações dos professores e das crianças e emocionou a platéia.
Para encerrar a 6ª Mostra, o show de Hélio Ziskind e banda, para provar que qualidade cultural e crianças deveriam estar sempre juntas, pois com músicas inteligentes e divertidas, o show passou valores positivos e ensinamentos para as crianças. Foi uma tarde memorável que ficará na cabeça e no coração das crianças.

Debates 2007 – 3º Encontro Nacional do Cinema Infantil

Oficina 2007

Notícias 2007

Fotos da Mostra 2007