Na abertura foram lançados dois filmes catarinenses, vencedores do Edital Curta Criança do Ministério da Cultura: “Peça por peça se constrói um amigo” e “O mistério do boi de mamão”. Após a exibição dos filmes foi realizado também um bate-papo com os diretores e atores do filme O mistério do boi de mamão. A abertura terminou com a apresentação da brincadeira do boi de mamão da Lagoa da Conceição, seguida por um lanche oferecido para as crianças.

No finais de semana da Mostra foram exibidos filmes em sessões abertas ao público. No início de cada sessão era exibido um curta-metragem brasileiro. Foram exibidos longas-metragens de diversas nacionalidades além de sessões dos filmes do Curta Criança do Ministério da Cultura. No último fim-de-semana ocorreu o lançamento nacional do filme brasileiro A Ilha do Terrível Rapaterra, com a presença da diretora, da produtora e de um dos atores do filme. As sessões eram precedidas por um sorteio de livros e no final do filme cada criança recebia um saquinho de pipoca.

Diariamente aproximadamente 1.000 crianças passaram pelo cinema do Centro Integrado de Cultura, onde aconteciam as sessões para as escolas públicas e particulares. As crianças das escolas da rede pública tiveram transporte gratuito, da escola até o cinema. Além disso, cada criança recebia de presente o livro “O Patinho Feio”. Nas sessões com as escolas particulares, as escolas eram responsáveis pelo transporte e as sessões eram gratuitas.

Na Mostra Midiativa, durante a primeira semana, aconteceu a mostra de filmes internacionais, e durante a exibição do filme “Apenas uma Pinta Vermelha” foi feita a dublagem ao vivo com atores catarinenses.

A mostra competitiva de filmes nacionais aconteceu durante a segunda semana, quando uma comissão de crianças foi criada para fazer a escolha do melhor filme. A comissão era composta de 6 crianças, 3 de escolas públicas e 3 de particulares. O filme vencedor foi “Cachorrinho sem dono”, de Renato Lepsch, do Rio de Janeiro. Este filme ganhou um prêmio no valor de R$ 1.000,00. Acreditamos que este prêmio incentivará mais produtores a produzir para crianças.

Tivemos um bate-papo com Cao Hamburger para alunos de cinema. O diretor está lançando um filme e veio falar da experiência de produzir para crianças. Ele dirigiu o filme Castelo Ratimbum e a série O Menino Maluquinho.

A escritora Ana Maria Machado veio participar da Mostra para um bate-papo com os professores e pessoas interessadas. O auditório da Academia Catarinense de Letras lotou com mais de 200 pessoas.

Aos finais de semana as crianças tinham acesso a uma biblioteca, para lerem um livro enquanto esperavam as sessões.

Para encerrar a 5ª Mostra de Cinema Infantil de Florianópolis foi realizada uma apresentação musical do grupo “Palavra Cantada” com a Camerata de Florianópolis. Antes do show exibimos o documentário “O que é um livro”, realizado durante a oficina com as crianças do Projeto Esperança.

O livro De cá pra lá, de lá pra cá, produzido pelas crianças da oficina, foi distribuído para o público presente e logo após o show aconteceu uma sessão de autógrafos. Este momento vai ficar para sempre no coração destas crianças e de todos que participaram do show.

Debate 2006 – 2º Encontro Nacional do Cinema Infantil

Oficina 2006

Notícias 2006

Fotos da Mostra 2006