Meu tio é destaque na Sessão Escola


Meninas e meninos com idades entre seis e dez anos chegaram cedo nesta quarta-feira, dia 6, ao Centro Integrado de Cultura (CIC) para assistir aos sete curtas da Sessão Escola. Entre as crianças estavam atores do filme catarinense Meu tio que me disse, de Vanusa Angelita Ferlin, gravado no Rio Vermelho, em Florianópolis. Elas assistiram ao filme e participaram do bate-papo ao final da exibição.

“Como vocês memorizaram as falas?”, perguntou da plateia Italo Salki de 7 anos, aluno do Colégio Expressão. A atriz Manu Bornhofen, 7 anos, do Colégio Criativo, contou que a preparação ocorreu em cinco ensaios e que nos momentos de esquecimento a diretora ajudava a lembrar das falas. “Foi meu primeiro filme. Fiquei encantada com o resultado, principalmente porque a diretora usou os erros de gravação. Meus amigos estão curiosos para assistir”, diz a atriz.

Luiza Bastos, 10 anos, do Colégio Catarinense, disse que se divertiu nas gravações, realizadas durante um dia no Parque do Rio Vermelho. “Às vezes eu travava e esquecia o texto, mas foi engraçado porque estava entre amigos”, conta.

Meu tio que me disse será exibido também no próximo sábado, dia 9, na Sessão de Curtas, às 14h, no Teatro Pedro Ivo. O filme traz o diálogo entre crianças sobre a origem do Papai Noel. Enquanto brincam no parque, elas levantam dúvidas e questões relacionadas ao que ouvem de familiares e amigos a respeito do personagem central das festas de Natal em vários países.

Vanusa, que é produtora, roteirista e diretora do filme, conta que a ideia surgiu de uma conversa com o filho e outra criança. “Perguntei ao meu filho se ele ainda acreditava em Papai Noel. Ele respondeu que sim e contou uma história para manter o encanto da criança que participava do diálogo. A partir disso, comecei a pesquisar narrativas criadas por adultos e crianças sobre a lenda”, relata ela.

O filme foi premiado na categoria “Diretora Estreante”, no Prêmio Funcine de Produção Audiovisual. “Estava nervosa e curiosa para saber se as crianças iriam gostar. É uma honra participar da Mostra”, conta Vanusa, que também é atriz.

Além do curta de Vanusa foram exibidos “Cabeça de Ovo: Corridinha”, de Erick Ricco, “A menina e a fada luz – Suelen encontra uma amiga”, de Alan Nóbrega, “Bá”, de Leandro Tadashi, “Amor é uma coisa”, de Anderson Lima, “Minha amiga Repetente”, de Anderson Lima, “E.T.R.O.N.A.L.D.O”, de Edson Rodrigues e Pedro Antoniutti.

Participaram da sessão alunos da Escola Sarapiquá, Colégio Expressão, Colégio Elisa Andreoli, Escolinha de Arte, Lar São Francisco, e das creches Nossa Senhora de Lourdes e Caetana Marcelia Dias.

Mais de 2.600 crianças devem passar pela Sessão Escola que começou na segunda-feira, 4, e segue até a próxima sexta-feira, 8. Serão quatro exibições diárias, às 9h, 10h15, 14h e 15h15.

 

Fotos: Kélen Oliveira

Deixe seu comentário