Lições para a vida na Sessão Escola

Lições para a vida na Sessão Escola


Lições como ter coragem, conquistar autonomia, ter paciência e muitas outras estiveram na telona da 14ª Mostra de Cinema Infantil de Florianópolis, na Sessão Escola desta segunda, dia 8. Foram exibidos 10 curtas-metragens para crianças de 4 a 6 anos que, usando técnicas como stop motion e desenho animado, prenderam a atenção dos pequenos, fizeram rir e pensar.

“Gostei da parte da borboleta”, conta Vitória, 6 anos, aluna do Centro de Educação Infantil Araci Olivia da Silva, do Kobrasol – São José, uma das dez instituições de ensino que estiveram no Teatro Pedro Ivo para a Mostra nesta segunda. Ela se refere ao filme “Ana e a borboleta”, de Isabela Veiga, diretora que acompanhou a projeção e respondeu a perguntas das crianças depois da Sessão.

O filme da goiana ficou entre os preferidos do público infantil. A Iris, de 5 anos, explica que o que mais chamou a sua atenção foi a parte do sonho. “Porque eu sonho também”, justifica.

Tanto as crianças quanto os professores se sentiram imersos na experiência do cinema. “Muito lindo, legal, atrativo. Os filmes são muito coloridos e geram muito conhecimento”, opina Silvana Marques Bettiol, coordenadora do CEI Araci Olivia da Silva.

Já professora Daniela Bornhofen, da creche Celso Pampolona, do bairro Estreito – Florianópolis, pontua que seus alunos, com idade entre 4 e 5 anos, “se sentiram envolvidos apesar de não saber ler ainda”. “E é uma oportunidade de presenciar conteúdos que eles não têm acesso no dia a dia, além de ter contato com quem fez um filme”, observa.

Depois da Sessão Escola, as crianças ganham pipoca. Outro momento esperado da Mostra pelos pequenos.

 

Abertura da Sessão Escola (08/06)

 

Ana e a borboleta

O curta-metragem de animação “Ana e a Borboleta” (2015) conta a história de uma menina de 5 anos, que aguarda sua nova amiga borboleta brotar do casulo e, enquanto isso, canta para ela a música que aprendeu em seus sonhos. Mas um dia a menina esquece a canção e começa a ter pesadelos. A borboleta brota e ajuda a menina a sonhar novamente.

“Ana é inspirada na minha vida, ela sou eu. Sempre tive pensamentos bem lúdicos”, afirma a diretora Isabela, que acompanhou a Sessão. “Eu fiquei encantada com a reação das crianças. Escutava os comentários, fiquei muito emocionada”, relata.

Sobre o que a motiva pensar e realizar cinema para crianças, Isabela afirma que “a qualidade do que se vê na TV não atinge o mundo lúdico das crianças”. “Meus filmes não tem o formato educativo. Eu tento criar significados a partir do lúdico”, explica.

Isabela dirigiu também os curtas “Minhas Memórias de dragão”(2009) e “A velho Gulosa” (2013).

 

Abertura da Sessão Escola (08/06)

 

Fotos: Daniel Conzi

 

Deixe seu comentário