“Lá do alto”, “Sobre a gente”, “A Piscina de Caíque” e “Dia das Nações” são premiados na Mostra

“Lá do alto”, “Sobre a gente”, “A Piscina de Caíque” e “Dia das Nações” são premiados na Mostra


Quatro curtas nacionais foram premiados entre os 51 exibidos na 17ª edição da Mostra de Cinema Infantil. Em parceria com o Canal Futura, a Mostra concedeu R$ 5 mil para cada prêmio. “Lá do alto” (RJ), de Luciano Vidigal, recebeu o prêmio de Melhor Ficção, escolhido pelo Júri Oficial. “Sobre a gente” (ES), produzido por alunos do Projeto Animação do Núcleo Animazul (ES), conquistou o prêmio de Melhor Animação também do Júri Oficial. A Piscina de Caíque (GO), de Raphael Gustavo da Silva, recebeu o Prêmio Especial, apontado por um júri formado por crianças. “Dia das Nações (RS), de Iuli Gerbase, conquistou o Prêmio Júri Popular, concedido pelo voto do público. Receberam Menção Honrosa do Júri Especial a ficção Fábula de Vó Ita (SP), de Thallita Oshiro e Joyce Prado. O Júri Oficial concedeu Menção Honrosa à ficção Próxima (SP), de Luiza Campos, e à animação Menino Cabeça de Flor (BA), de Vanessa Heeger. Cerca de 70 filmes, entre curtas e longas nacionais e internacionais foram exibidos durante os nove dias de Mostra.

Mucio Althoff, assessor de Relações Institucionais da Eletrosul, que apoia a Mostra há 15 anos, e Julio César Lunardi, diretor administrativo da Engie Brasil Energia, que patrocina desde a primeira edição, receberam o troféu Amigo do Cinema Infantil. “É fundamental esse apoio através da Lei Rouanet e da Lei Municipal de Cultural. Os incentivos culturais são muitos importantes para o nosso país, porque a cultura é fundamental para a formação do cidadão”, afirmou Luiza Lins, diretora da Mostra.

O curta Lá do Alto é protagonizado por um menino sonhador que tenta convencer seu pai a conhecer o alto de uma montanha, na favela do Vidigal, que ele acredita ficar perto do céu, para poder se comunicar com sua avó, de quem sente saudades.

“Esse filme foi gravado no Morro do Vidigal com meninos da comunidade e ele ressalta muito a poesia e o afeto das crianças como uma forma de resistência num período em que a dureza do universo adulto tem sido uma constante ameaça para as crianças brasileiras, especialmente da periferia”, afirmou a jurada Karine Joulie, que atua na interlocução entre cinema e educação, após anunciar a melhor ficção.

“Muito bacana receber esse olhar de quem não vive na favela. A arte tem esse poder de juntar pessoas alem dos muros sociais”, afirmou Luciano Vidigal, diretor de Lá do Alto, premiado em 20 festivais.

Karine ressaltou a poética de resistência do curta Lá do Alto/Foto: Caroline Arruda
Karine ressaltou a poética de resistência do curta Lá do Alto/Foto: Caroline Arruda

Formaram o júri adulto ainda Catarina Lins, escritora e poeta, e Waleska Ruschel, ilustradora e animadora

A animação“Sobre a gente”conta as histórias das crianças que fizeram a animação “Nesse filme o protagonismo infantil e sua espontaneidade são apresentados através de diversas técnicas de animação num processo de ensino aprendizagem que inspira alunos e professores a se aventurarem no mundo do cinema”, explicou Karine sobre a escolha da melhor animação.

“Antes a gente via o personagem negro como alguém deixado de lado na história. Agora ele é o protagonista”, afirmou João Otávio Costa, 11 anos, apresentador mirim da Mostra e integrante do júri das crianças que se sentiu representado nas narrativas exibidas.

Por unanimidade os seis jurados escolheram o curta “A piscina de Caique” que traz um protagonista negro, morador de periferia. Sonhando em ter uma piscina, Caíque e seu amigo inseparável se divertem escorregando no chão molhado e ensaboado da área de serviço. Por causa do desperdício de água, Caíque acaba criando problemas com sua mãe.

Camila anunciou o prêmio do Júri Especial/Foto:  Caroline Arruda
Camila anunciou o prêmio do Júri Especial/Foto: Caroline Arruda

“Eu gostei muito do filme porque a criatividade que o menino teve foi demais. Também achei que é um filme forte porque envolve a morte de uma pessoa que ele gostava bastante. É um filme que traz uma história bem próxima da nossa realidade. Parece que gente entra no filme, sabe? Que a gente fica mais na presença das pessoas que estão no filme”, disse a jurada e apresentadora da Mostra, Camila Araújo, 14 anos.

Além de João e Camila formaram o Júri Especial das crianças Ravi Azevedo Ribeiro, 10 anos, Luana, 10, Gustavo Borges Prazeres e Gabriel Borges Prazeres, 13.

Os filmes vencedores serão exibidos no Cineclube Infantil da Mostra que acontece todo sábado, às 16h, no Cinema do Centro Integrado de Cultura (CIC).




Deixe seu comentário