Curtas-metragens produzidos por crianças ganham a telona

Curtas-metragens produzidos por crianças ganham a telona


Sessão “Primeiras Experiências” será apresenta no Cinema do Centro Integrado de Cultura (CIC), neste sábado (06), com entrada gratuita

Mais do que expectadores, as crianças também são protagonistas na produção de curtas-metragens que integram a programação especial da 18ª edição da Mostra de Cinema Infantil de Florianópolis. Atuando nas mais diversas etapas de produção de um projeto audiovisual, elas fazem o trabalho de gente grande com maestria, e o resultado pode ser conferido na Sessão “Primeiras Experiências”, que acontece neste sábado (6), no Centro Integrado de Cultura (CIC), em Florianópolis, a partir das 10h.

Nesta edição da Mostra foram selecionados oito filmes originários de projetos realizados em escolas e oficinas. São quatro produções catarinenses – todas de Florianópolis, duas do Rio Grande do Sul, uma da Bahia e uma de Amazonas. A sessão “Primeiras Experiências” faz parte do Fórum de Cinema e Educação, que promove o dialogo entre educadores e produtores acerca da importância do cinema como instrumento de promoção social e formação cidadã. Após a exibição dos filmes acontecerá um bate-papo especial.

 

Crianças do Morro do Horácio produzem curta

Um dos filmes mais aguardados da Sessão “Primeiras Experiências” ainda está em produção. Sim, e a todo vapor! No Morro do Horácio, em Florianópolis, 12 crianças experimentam a magia do cinema sob o olhar atento da equipe da Mostra de Cinema Infantil. Numa parceria com o projeto Gente Amiga, elas estão rodando um curta-metragem onde expressam sua relação com o bairro em que vivem, buscando significar suas histórias através das imagens e dos sons. O resultado promete ser surpreendente!

 

Filmes em destaque

“Como fazer um açaí” – de Rita de Cácia Oenning da Silva (AM), documentário, 2018, 6min;

“Rancho de amor à Ilha” – de Ally Colaço (SC), animação, 2018, 3min;

“Negra Clara” – de Anderson Lima (BA), fição, 2018, 5min;

“Fora de Controle” – de Maia Silva (SC), ficção, 2019, 9min;

“Giralua” – de Cássia Wagner, Franciele Sauthier, Vinicius Martins e Everton Mayer (RS), ficção, 2019, 9min;

“A Hora da Fruta” – de Maia Silva (SC), ficcção, 2019, 9min.

“Ninguém é igual a ninguém” – de Jeane Candido (RS), musical, 2014, 6min.

Deixe seu comentário