‘Tropa de trapo’ tem pré-estreia na 17ª Mostra

‘Tropa de trapo’ tem pré-estreia na 17ª Mostra


Mumu, Olga, Rita, Alfred, Tatalo e Milo, integrantes da Tropa de Trapo, desembarcaram em Florianópolis para contar sua nova e divertida aventura na Mostra de Cinema Infantil.

Exibido neste domingo (1º), na Sessão Longa Nacional, a animação é uma série produzida na Espanha, e em parceira com uma produtora brasileira, foi construído o filme, contando uma nova história do grupo que traz características do nosso país e da nossa cultura.

A história gira em torno da Tropa de Trapo, um grupo muito fofo de animais, cada um formado a partir de um estilo ou estampa. Chocados com a notícia de que macaquinhos estavam em apuros, pois seu habitat está sendo destruído, uma vaquinha, uma porquinha, uma girafa, um cachorro, um papagaio e um ursinho saíram em direção à selva do arco-íris, buscando uma forma de ajudá-los a recuperar as cores, que estão se perdendo devido à poluição.

“Cada um tem uma característica, um jeito, e isso faz com que eles formem uma tropa” explica Assumpção Hernandes sobre os personagens. Produtora do filme, participou do bate-papo após a sessão e respondeu diversas curiosidades que surgiram em crianças e adultos que assistiram o longa.

Valentina, 7 anos, assistiu ao filme na primeira fileira e quis saber qual foi a inspiração para construir a história. “Falar do papel das pessoas para preservar a natureza e para conscientizar sobre a importância dela” explicou a produtora.  Igor, 8 anos, declarou: “eu queria fazer um filme falando que quanto mais você compra coisas mais a natureza perde”.

A música tema do filme foi produzida pelo grupo Palavra Cantada e não passou despercebida pelas crianças. “O filme foi bem rápido, mas as músicas são bem legais”, conta Humberto, 6 anos.

estreia-tropa-trapo
Humberto, 9 anos.

 

 

A aventura da Tropa de Trapo levantou não só as percepções das crianças, como a dos adultos também. “O filme é rico em vários conceitos. Tem necessidade em alguns momentos de ter um adulto por perto pra poder falar sobre esses conceitos (não entendi essa parte). Tem muita coisa legal no decorrer de toda animação, então quando eu trabalhar isso com as crianças, cada um dos elementos que existem, vai ser super bacana dentro do contexto de sala de aula ou fora dela”, comenta Michelangelo, professor.

estreia-tropa-de-trapo
Michelangelo, professor

 

A pedagoga Noeli, que veio para a Mostra com um grupo de estudantes da UFFS (Universidade Federal da Fronteira Sul), de Chapecó, evidenciou que “a narrativa em diversos momentos quebra alguns paradigmas tradicionais do que algumas gerações vêm assistindo em termos de animação”, referindo-se a parte que os coloridos não exclui os desbotados.

 

uffs-chapeco
Estudantes de pedagogia da UFFS, de Chapecó, presentes na pré-estreia de Tropa de Trapo.

 

Texto: Milena Coutinho

Fotos: Carolina Arruda



Deixe seu comentário